Brasil exportará frutas, castanhas e ovos para Arábia Saudita

Foram autorizadas pela autoridade sanitária da Arábia Saudita as exportações de castanhas, derivados de ovos e a ampliação do acesso a frutas brasileiras
(Foto - Agência Brasil)

O Brasil é importante parceiro para garantir a segurança alimentar da Arábia Saudita segundo a autoridade sanitária do país

Durante reunião com o CEO da Saudi Food and Drug Authority (SFDA) da Arábia Saudita, Hisham bin Saad Al Jadhey, a ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) finalizou acordos que ampliam a pauta exportadora de produtos do agronegócio brasileiro ao Reino. O encontro foi realizado nesta segunda-feira (16).

A autoridade sanitária saudita autorizou as exportações de castanhas, derivados de ovos e a ampliação do acesso a frutas brasileiras. Somados, os produtos representam um mercado potencial superior a US$ 2 bilhões.

Hisham Al Jadhey mencionou que a Arábia Saudita importa 80% dos alimentos que consome – provenientes de mais de 150 países – , e que o Brasil é importante parceiro para garantir a segurança alimentar do país. Ele ressaltou, ainda, a qualidade dos produtos brasileiros e demonstrou satisfação com a diversificação da pauta agrícola do Brasil.

A ministra destacou o Brasil como potencial fornecedor de outros produtos de excelente qualidade para a Arábia Saudita, como arroz, açaí, sucos e forragens.

Atualmente

Entre os produtos mais vendidos para os sauditas estão carne de frango (in natura), açúcar de cana (bruto), carne bovina (in natura), soja (grão e farelo), milho, açúcar refinado e café (solúvel e verde).

Em 2018, as exportações de produtos agropecuários ao país renderam US$ 1,696 bilhão. Foram mais de 2,959 milhões de toneladas. A carne de frango representou 47,4% do valor vendido em 2018 para a Arábia Saudita (US$ 804 milhões e 486 mil toneladas).

*Da redação com informações da Agência Brasil

Leia também
Conteúdo Publicitário