18.8 C
Vitória
domingo, 14 DE julho DE 2024

Espírito Santo bate recorde de importações em março

As importações do Estado cresceram 10,56% representando UU$ 765,40 milhões, o maior valor em quase 10 anos

Por Amanda Amaral

As importações do Espírito Santo, em março desse ano, cresceram 10,56% frente ao mês de abril, representando UU$ 765,40 milhões, o maior valor desde novembro de 2012, início da série histórica. Além disso, no acumulado do primeiro trimestre de 2022, o Estado importou UU$ 2,11 bilhões, crescimento de 62,85%, se comparado ao mesmo período de 2021.

- Continua após a publicidade -

Na comparação entre os meses de março de 2022 e 2021, as importações também apresentaram crescimento (65,06%). As informações foram divulgadas pelo Instituto Jones Santos Neves (IJSN).

Produtos Importados

Dentre os produtos importados, que puxaram o crescimento no mês estão: veículos, partes e acessórios (+11,41%); máquinas, aparelhos e instrumentos mecânicos e partes (+3,73%); equipamentos de comunicação/máquinas e aparelhos elétricos (+3,13%); e alumínio e suas obras (+1,75%.). Já os que tiveram destaque negativo foram as vendas de combustíveis, óleos minerais e matérias betuminosas (-9,44%) e as obras de ferro fundido, ferro ou aço (-3,34%).

Para a pesquisadora em Estudos Econômicos IJSN, Paula Rubia Simões Beiral, as importações e exportações capixabas apresentam evolução relativamente estável, com exceção de determinados períodos.

“A maior parte das importações é composta fortemente por bens de produção. O que é exportado tem forte componente de importação. São bens intermediários à produção, máquinas e equipamentos, carvão para altos fornos – o que representa quase toda a categoria de combustíveis e lubrificantes, entre outros”, comenta.

Para a pesquisadora, as importações são determinadas pelas exportações. “Entendendo que essa relação não acontece dentro de um mesmo mês, uma vez que existem estoques e uma certa demora de resposta de demanda produtiva conforme o mercado”, ressaltou.

Produtos Exportados

Com relação ao que o Espírito Santo destina a outros países, as exportações totalizaram US$ 739,86 milhões em março deste ano, crescimento de 5,29% frente ao mês anterior. A comparação entre o primeiro trimestre de 2021 e 2022, houve crescimento de 16,91%.

Já na comparação com o mesmo mês do ano passado, houve retração de -8,11%. “Foi apenas uma questão conjuntural, uma vez que se observado de um espaço temporal maior, percebe-se que após um pico de exportações em agosto de 2021, vem ocorrendo reajustes desde então, dentro de uma faixa bem comportada, ainda em patamar superior à 2020”, avaliou a pesquisadora do IJSN.

Espírito Santo bate recorde de importações em março
As importações são determinadas pelas exportações, segundo Paula Beiral, pesquisadora do IJSN. Foto: Divulgação/Ales

O crescimento no mês foi puxado pelo aumento nas vendas de óleos brutos de petróleo (+8,93%), celulose (+6,50%), rochas ornamentais trabalhadas (+2,98%), produtos semimanufaturados de ligas de aço (+2,01%) e produtos semimanufaturados de ferro ou aço não ligado (+1,18%).

Houve também redução nas vendas de produtos laminados de ferro ou aço não ligado (-8,19%), minérios de ferro e seus concentrados (-5,73%) e café em grãos ou outras formas brutas (-2,56%).

Pandemia e Conflito no Leste Europeu

Paula Beiral avalia que, dentro da série história do IJSN, o pico das exportações no Espírito Santo ocorreu em 2014, decaindo nos anos seguintes até 2016, período em que subiu novamente. Daí para frente, houve nova queda, com recuperação até 2018.

“Houve ainda uma contração em 2019, que se aprofundou em 2020, ano que apresentou o menor valor em exportações desde 2013, fortemente influenciado pelos problemas das cadeias produtivas em razão da pandemia da Covid-19. Agora, vemos uma forte retomada em 2021, puxando também o crescimento das importações no período”, avaliou.

O mundo continua enfrentando problemas nas cadeias de suprimentos no cenário atual em razão do conflito na Ucrânia e lockdowns na China, ressalta a pesquisadora.

“Isso pode vir a gerar problemas no comércio internacional global nos próximos meses, caso esses problemas persistam por muito mais tempo. Por enquanto, tenho observado um crescimento nos preços de alguns produtos”, disse.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 222

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA