22.1 C
Vitória
quarta-feira, 6 julho, 2022

ES: Startup cria autosserviço de cerveja artesanal e já vale R$ 20 milhões

Com a máquina de autosserviço para cerveja artesanal, o pagamento é feito via celular e o próprio cliente se serve nas torneiras. Foto: Divulgação

A capixaba MeuChope.com, criada em janeiro de 2022, quer expandir o autosserviço para São Paulo e outras cidades

Desde janeiro deste ano, os sócios Bruno Medeiros e Augusto Sato estão diversificando o mercado de cerveja artesanal no Espírito Santo com a MeuChope.com, que oferece máquinas de autosserviço com cerveja artesanal de várias marcas capixabas e sistema de pagamento autônomo. A empresa já possui hoje valor de mercado de R$ 20 milhões e conta com apoio de um investidor americano.

A ideia é popularizar a cerveja artesanal, que encontra dificuldades de competir com grandes empresas. A empresa já pensa em expandir e, para isso, conta com o investimento de R$ 10 milhões, do americano Michael Nickalls, que participa de um fundo com operação no Vale do Silício focado em startups.

“A partir de junho, após a nova rodada de investimentos, temos planos de expandir a marca para o mercado nacional. Levar esta ideia para São Paulo. O Espírito Santo possui em torno de 60 fábricas de cerveja artesanal, na cidade paulista, este número é dez vezes maior”, comenta Bruno Medeiros.

Setor de Eventos

Em razão da facilidade, já que o pagamento é feito via celular e o próprio cliente se serve nas torneiras, as máquinas de autosserviço têm mais saída em locais como condomínios, postos de gasolina, shoppings e hubs, pensando nisso, outra iniciativa da dupla é participar do setor de eventos.

“Agora, vamos apostar em eventos cervejeiros locais. Em julho, vamos lançar nosso próprio evento aqui no Espírito Santo, com cervejas artesanais capixabas. Tudo será operado por máquinas, tudo autônomo”, afirma o sócio da MeuChope.com..

Alternativa à Concorrência

Para Bruno Medeiros, as pequenas cervejarias enfrentam grande concorrência e, por isso, têm espaço limitado em pontos de venda como redes de supermercados, o que dificulta alcançar o consumidor final.

“O que fazemos é vender direto da fábrica para o consumidor local, com isso ajudamos a eliminar o estigma de que artesanal é caro. É uma forma de resolver o problema das fábricas artesanais, já que elas não possuem canal exclusivo de venda. No mercado de cerveja, R$ 180 bilhões, ou seja 95%, está nas mãos de três grupos, já o artesanal representa 2% disso, em torno de 1.400 cervejarias no Brasil”, explicou.

Experiência Local

Augusto Sato e Bruno Medeiros, da MeuChope.com, o investidor Michael Nicklas e o empresário capixaba, Daniel Buaiz. Foto: Divulgação

Na última visita do investidor Michal Nickalls ao Espírito Santo, em março, os sócios visitaram Domingos Martins para conhecer a produção de um dos pioneiros do mercado artesanal capixaba, Daniel Buaiz.

“Tive que direcionar parte da produção de chope fresco para garrafas de cerveja pasteurizadas, com o fechamento dos bares durante a pandemia, e o autosserviço de chope foi uma solução, pois possibilita a entrega do meu chope, de melhor qualidade, direto para os consumidores”, afirmou Daniel Buaiz.

Como Tudo Começou

Sobre a criação da MeuChope.com., criada em janeiro, Bruno Medeiros informou que hoje já produzem seus próprios equipamentos. “Agora, já fabricamos as máquinas. Antes, estavam espalhadas nas mãos de várias pessoas, já que outra empresa era responsável. Mas compramos todas as máquinas, mantendo a marca conosco”, conta.

A MeuChope.com faz instalação grátis das máquinas. O consumidor que faz uso do autosserviço de cerveja realiza a leitura do QR Code e paga pelas carteiras digitais ou PIX.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade