28.9 C
Vitória
segunda-feira, 24 junho, 2024

ES terá sistematização de dados de violência contra mulheres

Deputados aprovaram PL que sistematiza e organiza dados de violência contra mulheres para elaboração de políticas públicas

Por Robson Maia

A Assembleia Legislativa (Ales) aprovou o Projeto de Lei (PL) que sistematiza os dados sobre violência contra a mulher no Espírito Santo. A medida cria a Política de Sistematização de Dados Integrados de Violência contra Mulher, que reunirá e organizará informações sobre o tema para subsidiar a elaboração de políticas públicas efetivas na área e estimular a participação popular.

- Continua após a publicidade -

A proposta foi elaborada pela deputada Camila Valadão (Psol). A parlamentar afirma que o projeto tem como objetivo “combater o cenário atual em que mesmo com a aprovação da Lei Maria da Penha, em 2006, a violência continua sendo uma triste realidade para milhares de mulheres no Brasil”.

A Política de Sistematização de Dados Integrados de Violência contra Mulher consistirá na criação de um banco de dados elaborado a partir de notificações de todas as formas de violência contra a mulher registradas no estado e a organização destes dados.

O programa de sistematização também vai englobar a formação de um grupo específico integrado entre os órgãos que atendem a mulher vítima de violência, envolvendo os profissionais da administração estadual das áreas de saúde, assistência social, educação, segurança pública e demais áreas interessadas no debate para a formulação de políticas públicas específicas para as mulheres.

Números registrados no ES motivaram PL

Segundo dados disponibilizados pelo Monitor da Violência e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) e utilizados para justificar a apresentação da matéria, 1,4 mil mulheres foram mortas em 2022 – em média, uma a cada seis horas. Esse foi o maior número registrado desde a aprovação da Lei do Feminicídio em 2015.

Em outra pesquisa realizada pelo FBSP e pelo instituto Datafolha, 18,6 milhões de mulheres de 16 anos ou mais sofreram violência (física, sexual, psicológica) em 2022 (50.962 casos por dia). 

Camila Valadão anuncia saída de bloco parlamentar na Ales
Camila Valadão é a autora do Projeto de Lei / Foto: Lucas S. Costa

O Espírito Santo, ao longo do ano de 2023, registrou quase 22 mil denúncias de agressões contra mulheres, de acordo com dados publicados pela Secretaria de Segurança Publica (Sesp). Em 2022 e 2023, foram registradas 35 mortes de mulheres por feminicídio em todo estado.

Recentemente, um caso chocou o Brasil com o assassinato a tiros de uma enfermeira grávida em Alfredo Chaves. O corpo de Iris Rocha, de 30 anos, foi encontrado às margens de uma rodovia. O autor do crime, segundo as investigações, teria sido o namorado da vítima.

Para Valadão, a divulgação e a publicidade de estatísticas e casos, de forma isolada, não são suficientes para o enfrentamento do problema.

“Precisamos de uma sistematização e um aprofundamento sobre como enfrentar à violência contra as mulheres e um panorama com indicadores que identifiquem faixa etária, raça/cor, gênero, etnia e outras variáveis que possam dar uma melhor dimensão do fenômeno no âmbito estadual”, ressalta a deputada.

A ideia é integrar informações de diversos órgãos relacionados à temática – especialmente os órgãos de segurança pública, políticas para as mulheres, justiça, saúde, assistência social e educação – possibilitando a leitura sistematizada e a elaboração de um diagnóstico preciso, capaz de orientar a formulação de políticas públicas, projetos e ações para o enfrentamento à violência contra a mulher no Espírito Santo.

Além disso, o PL pretende que o sistema seja acessível à população e contenha relatórios, estatísticas, textos, notícias e informações sobre o que tem sido feito no estado em matéria de rede de proteção à mulher. Dessa forma, o projeto visa estimular a participação popular no enfrentamento à violência contra a mulher no Espírito Santo.

O texto segue para sanção ou veto do Executivo.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA