22.7 C
Vitória
domingo, 21 DE julho DE 2024

ES registra aumento em mamografias, superando média nacional

Cerca de 25,52% da população feminina entre 50 e 69 anos realizou exames de rastreamento no período de maio de 2021 a abril de 2023

Por Kebim Tamanini

O câncer de mama continua a ser uma das principais preocupações para a saúde das mulheres no Brasil. No Espírito Santo, segundo dados do Sistema de Informação do Câncer (SISCAN), houve um aumento significativo no número de mulheres que realizaram mamografias em comparação com o ano de 2022. Este é um indicativo positivo, pois quanto mais cedo a doença é descoberta, maiores são as chances de cura.

- Continua após a publicidade -

Entre maio de 2022 e abril de 2023, foram realizadas 60.334 mamografias, um número consideravelmente maior do que nos anos anteriores. Em contraste, entre 2020 e 2021 foram registrados 34.535 exames, enquanto de 2021 a 2022 foram 49.562. Esses dados refletem uma conscientização crescente das mulheres capixabas sobre a importância da detecção precoce do câncer de mama.

De acordo com informações divulgadas pelo Tribunal de Contas, 25,52% da população feminina entre 50 e 69 anos realizou exames de mamografia de rastreamento no período de maio de 2021 a abril de 2023. Esse percentual coloca o estado na 6ª posição no país, superando a média nacional, que é de 18,37%.

ES registra aumento em mamografias, superando média nacional

Especialistas da Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) enfatizam que a mamografia preventiva é o método mais eficaz para identificar o câncer de mama em estágios iniciais, quando ainda não é clinicamente palpável. A detecção precoce pode reduzir significativamente o número de mortes pela doença, entre 15% e 45%, em populações com acesso à mamografia periódica.

O presidente da SBM, Dr. Antonio Frasson, recomenda a realização da mamografia anual a partir dos 40 anos. “Em casos de histórico familiar para câncer de mama, ele ressalta a importância de iniciar os exames pelo menos 10 anos antes da idade em que o familiar foi diagnosticado. O acompanhamento anual por um mastologista é crucial para todas as mulheres”, esclarece.

Frasson destaca ainda a importância de integrar a mamografia à rotina anual da mulher, proporcionando todos os procedimentos planejados para cada fase da vida em uma única visita ao posto de saúde. A detecção precoce é fundamental para enfrentar o câncer de mama e salvar vidas.

Expectativa negativa

Segundo estimativas do Instituto Nacional de Câncer (Inca), entre 2023 e 2025, quase 74 mil novos casos de câncer de mama serão diagnosticados no país, causando aproximadamente 18 mil mortes. No Brasil, a média de idade das mulheres diagnosticadas com a doença é de 53 anos, cerca de 10 anos a menos que nos Estados Unidos, por exemplo, e a incidência é maior nas regiões Sul e Sudeste.

Estudos revelam que o Brasil poderá ter, de 2023 a 2025, mais de 74 mil novos casos
Aparelho que realiza a mamografia. Foto: Reprodução

Entre os fatores de risco para o desenvolvimento do câncer de mama estão o envelhecimento, questões genéticas, reposição hormonal, histórico familiar da doença, menopausa tardia, gravidez após os 35 anos e uso de anticoncepcional oral, além de hábitos como sedentarismo, obesidade e consumo excessivo de álcool.

Diante desse panorama, a conscientização sobre a importância da prevenção, do diagnóstico precoce e do acesso aos exames de mamografia é fundamental para combater o câncer de mama e salvar vidas.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 222

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA