Você conhece coworking para área médica?

No consultório próprio, além do valor do aluguel, há despesas com contas de água, energia elétrica, telefone, internet, secretária, limpeza, manutenção, condomínio etc (Fotografia - iStock)

O modelo de compartilhamento de gestão já é conhecido em outras áreas

Flexibilidade de horários, custo fixo reduzido, serviços administrativos e financeiros, agendamento de consultas e canais de relacionamento com os pacientes. Esses são alguns dos principais atrativos do novo conceito de coworking exclusivo a profissionais da área de saúde, com consultórios prontos para as variadas especialidades, que abre as suas portas em março, na Praia da Costa, em Vila Velha.

Segundo o empresário Amós Souza, trata-se de uma modalidade inovadora de atendimento aos profissionais da área de saúde e seus pacientes. “O médico, nutricionista, psicólogo, fisioterapeuta ou outro profissional de saúde passa a ter um espaço moderno, de alto padrão, para realizar as consultas em horários que melhor lhe convier, sem precisar investir em mobiliário, equipamentos e pessoal de atendimento e apoio. Os consultórios individuais são certificados pela Vigilância Sanitária”, explica.

Ele destaca que esse modelo de negócio custa ao profissional apenas a tarifa referente ao tempo que utiliza a estrutura, sem cobranças adicionais. Não há participação sobre o preço da consulta ou procedimento, nem interferência no valor cobrado dos pacientes.

O empresário salienta que o coworking médico vem ganhando espaço nos grandes centros e fora do País por ser um modelo de negócio sustentável, já que o compartilhamento de serviços em um ambiente comum propicia a redução de recursos. No consultório próprio, além do valor do aluguel, há despesas com contas de água, energia elétrica, telefone, internet, secretária, limpeza, manutenção, condomínio etc.

“Na área da saúde é muito comum profissionais com necessidade de atender em mais de um local. Então por que alugar um imóvel no qual se pagará pelo mês inteiro, quando se pode pagar apenas quando o utilizar?”, questiona Souza.

Entre os serviços disponíveis estão sistemas de agendamento on-line, confirmação de consultas, gestão e relacionamento com o cliente por telefone, internet e redes sociais, segurança e manutenção do espaço. “Ao utilizar a estrutura do coworking, o profissional de saúde pode se dedicar de maneira integral às suas consultas, deixando toda a gestão do espaço com o administrador do negócio”, enfatiza Amós Souza.

Ele ressalta que o uso do espaço compartilhado ainda permite a construção de uma rede de relacionamento profissional e troca de experiências, o que torna essa opção também muito interessante para aqueles que saíram da residência médica e estão em processo de definição do perfil a ser seguido, por exemplo.

Conteúdo Publicitário