21 C
Vitória
quarta-feira, 6 julho, 2022

Covid-19: 35 cidades do ES podem alcançar o risco muito baixo nos próximos dias

esbrasil-secretarios-saude
Segundo a Sesa, é possível que a partir de abril deste ano demais cidades do Estado também atinjam o "risco muito baixo" para transmissão da Covid-19 - Foto: Divulgação/Sesa

As cidades estão no Caparaó, Litoral Sul, Rio Doce e no Centro-Oeste. Atualmente, 12 cidades estão em “risco muito baixo” para transmissão da Covid-19

Wesley Ribeiro

Os municípios das microrregiões do Caparaó, Litoral Sul, Rio Doce e Centro-Oeste podem atingir os quatro critérios para serem classificados em “rico muito baixo” para a transmissão da Covid-19 nos próximos dez dias. Ao todo, 35 cidades compõe essas microrregiões. 

A informação foi divulgada pelo secretário de Saúde do Estado, Nésio Fernandes, durante coletiva de imprensa transmitida pela internet na tarde desta segunda-feira, 28 de março. 

“Temos a possibilidade de que, nos próximos dez dias, quatro regiões atinjam o risco muito baixo: Caparaó, Litoral Sul, Rio Doce e Centro-Oeste. Essas regiões estão próximas de alcançarem os indicadores”, disse.

Quando alcançarem essa classificação, as 35 cidades poderão ter as medidas de prevenção contra a covid relaxadas, como por exemplo, a desobrigação do uso de máscaras em locais abertos e fechados. 

Atualmente, apenas duas das dez microrregiões capixabas estão em “risco muito baixo”: Central Serrana e Sudoeste Serrana. Segundo o secretário, as demais outras regiões do Estado devem alcançar esta classificação em abril.

Assista o pronunciamento de Nésio Fernandes na íntegra no vídeo abaixo. 

 

“As demais regiões podem alcançar também, neste mês de abril, o risco muito baixo. Depende delas se mobilizarem e reforçarem a capacidade de vacinação dos idosos e adolescentes”, explicou.

O que justifica a boa notícia, segundo o secretário, é o avanço da vacinação não somente nas referidas microrregiões, mas também nas demais regiões do estado. Além disso, a busca por testes tem aumentado consideravelmente também, o que tem contribuído para um maior controle da pandemia. 

Para ser classificado em “risco muito baixo”, os municípios precisam:

  • oferecer pontos de livre testagem;
  • ter 90% dos adolescentes com a primeira dose;
  • ter 80% da população adulta (de 18 a 59 anos) com duas doses;
  • ter 90% dos idosos com a dose reforço.

Veja quais cidades do ES estão próximas do “risco muito baixo”

Caparaó

Ibatiba
Irupi
Iuna
Muniz Freire
Ibitirama
Divino de São Lourenço
Guaçuí
Alegre
Dores do Rio Preto
Bom Jesus do Norte
São José do Calçado

Litoral Sul 

Alfredo Chaves
Anchieta
Iconha
Piúma
Rio Novo do Sul
Itapemirim
Marataízes
Presidente Kennedy

Rio Doce

Sooretama
Rio Bananal
Linhares
Aracruz
João Neiva
Ibiraçu

Centro-Oeste

Alto Rio Novo
Pancas
São Gabriel da Palha
Vila Valério
São Domingos do Norte
Governador Lindenberg
Baixo Guandu
Colatina
Marilândia
São Roque do Canaã
Saiba quais cidades já estão em “risco muito baixo”

Central Serrana

Itaguaçu
Santa Teresa
Itarana
Santa Maria de Jetibá
Santa Leopoldina

Sudoeste Serrana

Laranja da Terra
Afonso Cláudio
Brejetuba
Venda Nova do Imigrante
Domingos Martins
Marechal Floriano
Conceição do Castelo

Mapa de Risco 

esbrasil-100-mapa-de-risco-covid-19-es
100º Mapa de Risco Covid-19 – Foto: Sesa

O Governo do Estado divulgou na última sexta-feira, 25 de março, o 100º Mapa de Risco Covid-19, que entrou em vigência nesta segunda-feira e segue até o próximo domingo, 03 de abril.

Não houve alterações em relação a classificação da semana anterior. Duas microrregiões já estão classificadas em Risco Muito Baixo, totalizando 12 municípios. Outros 66 municípios estão classificados em Risco Baixo.

A Matriz de Risco de Convivência considera no eixo de ameaça: o coeficiente de casos ativos por município dos últimos 28 dias, além da quantidade de testes realizados por grupo de mil habitantes e a média móvel de óbitos dos últimos 14 dias.

Já o eixo de vulnerabilidade considera a taxa de ocupação de leitos potenciais de UTI exclusivos para tratamento da Covid-19, isto é, a disponibilidade máxima de leitos para tratamento da doença. A estratégia de mapeamento de risco teve início em abril do ano passado.

O Mapa de Risco segue as orientações dos boletins epidemiológicos do Ministério da Saúde e recomendações da equipe de especialistas do Centro de Comando e Controle (CCC) Covid-19 no Espírito Santo, que é composto pelo Corpo de Bombeiros Militar, Defesa Civil, Secretaria da Saúde (Sesa), Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN) e Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes).

As decisões adotadas pelo Governo do Estado seguem parâmetros técnicos.

 

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade