23.3 C
Vitória
quarta-feira, 22 maio, 2024

As Letras nas causas

Como formador de opinião nos campos político, social e cultural, Sérgio Aboudib, em sua fala, também advogou pela causa da inclusão e diversidade

Por Robson Melo

A Academia Espírito Santense de Letras tem um novo imortal, o advogado, conselheiro do Tribunal de Contas do Espírito Santo, escritor, poeta e ensaísta Sérgio Aboudib. E, tão importante quanto a sua indicação, foi a mensagem que ele transmitiu em seu discurso de posse, no final do ano passado.

- Continua após a publicidade -

O imortal já chegou inovando, não sem cumprir a missão de uma Academia de Letras de estimular manifestações culturais. Como formador de opinião nos campos político, social e cultural, em sua fala, também advogou pela causa da inclusão e diversidade. A seguir o trecho final de sua fala:

“Antes de terminar o meu discurso, quero chamar atenção para as minhas meias. Uma é rosa com carinha de gatinha, tem como objetivo homenagear as mulheres, seres humanos muito melhores que nós, homens. São mais sensíveis, mais verdadeiras, mais equilibradas. E continuam a serem assassinadas, desrespeitadas e perseguidas, apenas pelo fato de serem mulheres.

Isso tem que acabar (…). A outra meia é totalmente colorida lembrando a bandeira de nossos irmãos e irmãs que sofrem preconceito e perseguições em face da sua orientação sexual. É impressionante como uma sociedade doente acha normal ter um filho cafajeste, que bate na mulher, e se incomoda tanto com aquele filho que é homossexual.

E por que as meias são diferentes? Porque hoje é o dia da conscientização da síndrome de down. Essa utilização de meias diferentes nesse dia é a forma de manifestar apoio e respeito a essas pessoas que cada vez mais participam ativamente de nossa sociedade, e tem que ter oportunidades para possibilitar essa participação. Sabe por que usar meias diferentes se transformou em uma forma de manifestação? Porque o diferente é divertido. Nós estamos vivendo um momento muito complicado, de muita intolerância, de profundo desrespeito ao pensamento do outro.

Resolvi usar esse momento, tão especial para mim e para meus amigos, para chamar a atenção de todos, e quem sabe, fazer com que esse momento fosse também útil, para difundir ideias e conceitos que melhorem a relação entre todos nós. Eu, mesmo sendo um homem branco e hétero, tenho um coração inclusivo que respeita e valoriza a diversidade”.

Discurso brilhante, divertido, inclusivo e, por isso, diferente. Diferente porque faz a diferença. Diferente porque promove mudança. Diferente porque Deus quer que cada um de nós coloque no mundo o seu jeito de ver e de viver, tornando-se um ser único, e à semelhança dEle.

Robson Melo é o Presidente Executivo da Fundaes, a Federação do Terceiro Setor.

Mais Artigos

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Fique por dentro

ECONOMIA

Vida Capixaba