24.5 C
Vitória
quarta-feira, 3 junho, 2020

Black Friday e as mudanças no comportamento do consumidor

Leia Também

Prazo de pagamento da taxa do Enem é prorrogado

Segundo o Inep, mais de 5,7 milhões de pessoas já tiveram suas inscrições confirmadas. E a expectativa é que 300 mil inscritos paguem a taxa de inscrição do exame.

Venda de veículos novos sobe 11,6% em maio ante abril, diz Fenabrave

Em maio, segundo mês de concessionárias fechadas em vários Estados, as vendas somaram 62,2 mil unidades, alta de 11,6% em relação a abril.

Estado tem mais de 15 mil infectados pela Covid-19

Chegou a 15.151 o número de pessoas infectadas pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Espírito Santo, segundo o “Painel Covid”.

Viana contará com Guarda Municipal armada

Ao todo, 29 agentes estão sendo treinados para realizar o combate à criminalidade, na segurança do patrimônio público, e a organização do trânsito, conforme explicou o prefeito Gilson Daniel.

A internet e a tecnologia surgem como ferramentas de aproximação e captação de clientes

Há alguns anos venho observando que o fenômeno americano tem cada vez mais entrado na vida dos consumidores brasileiros. A tão aguardado Black Friday chega em poucos dias, mas se pararmos para pensar veremos que a dinâmica proporcionada nessa data já vem sendo construída e descontruída há alguns meses.

Ofertas que enchem os olhos, anúncios por todos os lados, pessoas que entram e saem curiosas em busca do menor preço! Tudo isso é possível ver nessa época do ano. A Black Friday trouxe uma mudança no comportamento do consumidor que pode ser vista de longe.

Os que antes poupavam para realizarem suas compras no fim do ano, período de natal, têm se antecipado com a promessa de uma sexta-feira recheada de promoções. Há quem faça essas ofertas o mês de novembro inteiro para atrair esse consumidor. E cá entre nós, tem funcionado. O movimento é tão bom que há quem antecipe até as compras do ano seguinte.

Dentro desse grande pacote de ofertas, as que têm se destacado muito são as que se encontram no mundo digital. Tal realidade mostra a necessidade de adaptação das marcas à era online.

“Se antes a influencia vinha apenas de comerciais de televisão ou conversas com conhecidos, hoje tudo está disponível a um só clique.”

Essas mudanças são devido ao volume de informações das quais os consumidores têm acesso. Se antes a influencia vinha apenas de comerciais de televisão ou conversas com conhecidos, hoje tudo está disponível a um só clique. E ai de quem não entrar nesse grupo.

É sabido que as maiores compras têm sido realizadas pela internet. As pessoas não compram mais da mesma maneira. Parece óbvio, mas é preciso focar no on-line. Mesmo para aqueles que não possuem esse canal de vendas, vale ressaltar que essa jornada de compras começa nesse ambiente virtual. É nele que os consumidores pesquisarão antes de fechar negócio no comércio tradicional.

É preciso investir no marketing e trabalhar essa ideia de atrair o cliente e despertar o desejo de compra nele. Com tantas lojas virtuais, são necessárias atitudes inovadoras para que o consumidor chegue até a loja física, de fato. Mais uma vez, é um trabalho que começa meses antes da data almejada para essa venda.

Hoje, o consumidor vai mais consciente às compras, pois ele tem em mãos inúmeros recursos para comparar não somente preços, mas eficiência, qualidade, durabilidade e ação da empresa em caso de problema com o serviço ou produto.

“Mesmo para aqueles que não possuem esse canal de vendas, vale ressaltar que essa jornada de compras começa nesse ambiente virtual.”

Resumindo, a tecnologia deu ao consumidor um poder, e quem não perceber isso certamente perderá suas vendas e seu espaço. Parece algo bastante subjetivo, mas muitas variáveis influenciam esse comportamento do cliente.

Já dizia Kotler, os fatores culturais são os que “exercem mais ampla e profunda influência sobre o comportamento do consumidor”. Consciente ou inconscientemente um indivíduo tende a se comportar de maneira padrão, e quando falamos em consumo isso fica bem claro. Não só isso, mas os fatores sociais também tem seu espaço aí nesse bolo. São as influencias de outros indivíduos no processo de compra, que inclusive tem ficado cada vez mais acessível em sites que é possível avaliar determinado produto.

A tecnologia tem a perspectiva de unir as duas pontas dessa cadeia: o desejo de informação e o de vender com qualidade. Sairá na frente quem estiver atento às mudanças de comportamento do consumidor.

*Glaucio Siqueira é especialista em gestão estratégica.

Leia também
Continua após a publicidade

ES Brasil Digital

esbrasil_176
Continua após publicidade

Fique por dentro

Produção industrial cai 18,8%

A produção industrial caiu 18,8% em abril ante março, na série com ajuste sazonal, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

Venda de veículos novos sobe 11,6% em maio ante abril, diz Fenabrave

Em maio, segundo mês de concessionárias fechadas em vários Estados, as vendas somaram 62,2 mil unidades, alta de 11,6% em relação a abril.

Cooabriel inaugura unidade em Montanha

O objetivo da nova unidade é atender às grandes solicitações de sócios e produtores, além de expandir a cultura do café conilon na região.

Governo publica MP que pode destravar crédito às pequenas e médias empresas

Os bancos já emprestaram mais de R$ 900 bilhões em recursos novos, renovações e suspensão de parcelas de empréstimos.

Vida Capixaba

Viana contará com Guarda Municipal armada

Ao todo, 29 agentes estão sendo treinados para realizar o combate à criminalidade, na segurança do patrimônio público, e a organização do trânsito, conforme explicou o prefeito Gilson Daniel.

Novas regras adotadas para o comércio a partir desta segunda-feira (1º)

As novas regras para galerias, centros comerciais, academia, shoppings e restaurantes de Vila Velha foram publicadas no Diário Oficial do município desse domingo (31).

Lugar de homem é na cozinha

A arte de combinar ingredientes e temperos tem atraído mais e mais homens Em restaurantes ou em ambientes domésticos, é cada vez mais comum ver...

Shoppings da Grande Vitória poderão abrir a partir de segunda (1º)

De acordo com a secretária de Estado de Gestão e Recursos Humanos, Lenise Loureiro, a decisão foi tomada durante uma reunião da Sala de Situação de Emergência em Saúde Pública do Estado, realizada hoje. 
Continua após publicidade