Aracruz supera 80% de acordos em processos de família

Na comarca de Aracruz são realizados pelo menos três ações de resolução consensual de conflitos por ano. O próximo está agendado para 29 a 30 de outubro
(Foto: iStock)

O próximo esforço integrado da comarca de Aracruz será realizado de 29 a 31 de outubro

O Mutirão de Conciliação de Processos de Família de Aracruz alcançou a marca de 81,13% de acordos nos processos analisados pela 2ª Vara Cível, de Família e de Órfãos e Sucessões da comarca. Isso representa 86 entendimentos das 106 audiências realizadas de 20 a 22 de agosto em ações de guarda, regulamentação de visitas, investigação de paternidade, divórcio e alimentos.

Para a juíza Ana Flávia Melo Vello Miguel, da 2ª Vara de Família de Aracruz, “a realização dos mutirões traz benefícios a todos os envolvidos no processo, quais sejam, serventuários, Ministério Público, defensores, advogados, juízes e, principalmente, as partes, porquanto traz oportunidade de um diálogo mais humanizado entre esses entes em busca de uma solução para o conflito que atenda de maneira mais equilibrada os interesses discutidos em juízo”.

A ação contou com o apoio dos juízes aposentados José Machado de Souza e Jocyr de Oliveira Celestino como conciliadores voluntários, e dos membros da Defensoria Pública Estadual e do Ministério Público do Espírito Santo que atuam na 2ª Vara de Família, além da colaboração do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec/Cejusc) e da Secretaria de Infraestrutura do Tribunal de Justiça do Espírito Santo.

Os processos em que foram celebrados e homologados os acordos são arquivados imediatamente. Já os processos em que as partes não chegaram a um consenso continuam tramitando normalmente.

Na comarca de Aracruz são realizados pelo menos três ações de resolução consensual de conflitos por ano. O próximo está agendado para 29 a 30 de outubro.

*Da redação com informações do Tribunal de Justiça (TJES)


LEIA TAMBÉM
Conteúdo Publicitário