Um milhão de dólares

A Boeing anunciou um novo concurso tecnológico para incentivar a pesquisa e a execução de projetos em “aviação pessoal”. Para tal, a empresa vai premiar com US$ 1 milhão a
pessoa que conseguir criar uma máquina voadora para uma pessoa que alcance, no mínimo, 32 km de autonomia. Isso quer dizer que o aparelho deve ser pilotado pelo ocupante e precisa conseguir percorrer pelo menos 32 km sem reabastecer ou recarregar as baterias.
Não parece haver nenhuma restrição quanto à velocidade ou a altitude mínimas, o que garante que vários dispositivos diferentes possam concorrer. Entretanto as máquinas voadoras do concurso precisam decolar e pousar verticalmente, basicamente como drones ou helicópteros. Alguém se habilita?

PRATOS DO DIA
Os Estabelecidos e os Outsiders (Norbert Elias)
Sprint (Jake Knapp, com John Zeratsky e Braden Kowitz)

 

 

 

 

Santos Fortes, Raízes do Sagrado no Brasil (Leandro Karnal)
ISTO NÃO!!!

 

O que merece ou não constar no seu currículo? Que informações, realmente, interessam às empresas durante o processo de contratação de funcionários? Nesse caso, a primeira regra é “menos é mais”, segundo Aurora Meneghello, especialista em carreira. Ela listou seis itens que o candidato deve evitar expor em sua “ficha”: habilidades básicas de computação; atuação nas mídias sociais; habilidades interpessoais sem citar exemplos; mentiras; habilidades irrelevantes ao cargo ofertado; e um idioma que você estudou no colegial e não praticou mais desde então.

Moquequinhas

• O BeerBlues na Prainha é uma boa ideia.
• O Festival de Reggae em Itaúnas foi um sucesso.
• O Festival de Jazz em Guriri também.
• Cabem tantas barbearias em Vitória?
• A Festa da Polenta tá cada ano melhor.
• Cabem tantas hamburguerias de gourmet em Vitória?

CARDÁPIO DE ASSUNTOS

• O aeroporto
• O saldão de deputados
• O Brasileirão
• A saúde do Temer
• A tragédia em Goiânia
• O Enem
• Censura, não!!!

DICA DO CHEF

“Tomar uma cerveja artesanal sexta à noite no La Dolina, na Mata da Praia.”
Sidnei Soares, administrador

A SAIDEIRA!

Quem tem Brasília não precisa de Halloween.