Eleições 2018: grupo formado por PF, TSE e MPF vai combater fake news

fake news
Foto: Marcelo Casal Jr. /Agência Brasil

A grande circulação de notícias falsas se deve à ampliação do acesso das pessoas à internet e às redes sociais, em que as informações podem ser compartilhadas sem verificação do conteúdo.

Três órgãos públicos se juntarão em um grupo de trabalho para desenvolver formas de combate às notícias falsas ou fake news. Como o País passará pelo período eleitoral este ano, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, demandou a criação do grupo.

Ele será o próximo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Além desse órgão, compõem a força-tarefa a Polícia Federal e o Ministério Público Federal. As informações são da Agência Brasil.

As fake news têm chamado a atenção pela grande disseminação entre usuários de redes sociais. Processos eleitorais nos Estados Unidos e na França causaram polêmica pela possibilidade de terem sido influenciados pelo fenômeno.

No Congresso Nacional, tramitam projetos de lei tratando do tema. Uma das medidas propostas é a criminalização da criação e difusão desses conteúdos. Além disso, discute-se também a obrigação das plataformas de retirar mensagens falsas sob pena de aplicação de multas pesadas.