Construindo um Conselho de Administração Eficaz

Foto: Reprodução

Toda empresa precisa de um conselho de administração. Assim, as tomadas de decisão se tornam mais assertivas e eficazes

O conselho de administração é o principal órgão da governança corporativa. Nas empresas familiares, constitui um importante mecanismo para a melhoria da qualidade da gestão e do aprimoramento da visão estratégica, dos controles internos e do processo de sucessão.
Infelizmente, ainda há muitos conselhos passivos, que se limitam a referendar decisões do controlador, dando-lhes um ar de conformidade, sem explorar com a devida profundidade o debate. Esses conselhos, na verdade, não representam mais do que mero custo para a empresa.

A verdadeira geração de valor de um conselho está na sua capacidade de tomar boas decisões quanto à estratégia, ao monitoramento e mitigação de riscos e a outros temas cruciais para o desenvolvimento do negócio. Mas como ter um conselho que efetivamente crie valor?

Comece reunindo um time de conselheiros que tenham competência para o desafio; não apenas a competência técnica de que a empresa necessita, mas também as qualidades pessoais que lhes permitam estabelecer mutuamente conexões positivas. O bom conselho é aquele em que todos os membros se sentem confortáveis para contribuir com suas opiniões pessoais e interagir com a diretoria.

Quanto à composição, é muito importante que alguns membros sejam independentes. É considerado independente o conselheiro que não possui vínculos com a empresa ou com a família; não é familiar, sócio, empregado, fornecedor ou cliente. Também não é independente aquele profissional que tem no pró-labore do conselho a sua principal remuneração.

O bom conselho de administração atua como um contrapeso da diretoria, monitorando os seus atos e assegurando-se de que as propostas da gestão sejam as melhores para a empresa estrategicamente e estejam em conformidade com a lei, sem gerar passivos ocultos. Para tanto, os conselheiros devem ter o conforto e a habilidade de confrontar diretamente o presidente e a diretoria com questionamentos profundos sobre a matéria em discussão, levando a decisões debatidas e refletidas.

Quando uma empresa familiar decide estruturar um conselho de administração, dá um claro sinal de profissionalismo ao mercado. Quando admite conselheiros independentes e se preocupa com a eficácia do órgão, mostra que efetivamente alcançou um grau superior de governança corporativa e de zelo com o negócio familiar.

Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!