Confirmada morte cerebral de Marisa Letícia

Família autoriza doação de órgãos, após médico responsável pelo atendimento informar que quadro da ex-primeira-dama é irreversível.

A ex-primeira-dama do país Marisa Letícia Lula da Silva, 66 anos, esposa de Lula, teve morte cerebral constatada na noite desta quarta (1). A confirmação foi feita pelo médico Roberto Kalil Filho no saguão do hospital Sírio Libanês. Dona Marisa teve uma piora drástica do quadro de saúde, com aumento da pressão intracraniana e do edema cerebral que ela teve em decorrência do derrame hemorrágico, e o quadro é irreversível.

A equipe médica que cuida de dona Marisa chegou a festejar alguns sinais de provável melhora, no início da tarde de quarta-feira, mas no decorrer do dia, por diversas vezes, artérias se fechavam, impedindo o fluxo de sangue, processo  chamado de vasoespasmos.

Marisa Letícia estava em coma induzido desde o dia 31, quando os médicos cortaram os sedativos. Mas como houve uma piora no seu quadro clínico, ela voltou ao coma induzido. Desde o início da tarde de ontem, passou a sofrer aniscoria, quando as pupilas se dilatam, sintoma de falta de sangue no cérebro.

O ex-presidente Lula autorizou, nesta quinta-feira (2), o procedimento de doações de órgãos da mulher, internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), do Hospital Sírio-Libanês, desde o dia 24 de janeiro.  O último boletim médico apontou que não há fluxo cerebral sanguíneo. Nos exames, foi constatada uma “trombose venosa profunda dos membros inferiores”.

Em sua conta nas redes sociais, a família Lula da Silva “agradece todas as manifestações de carinho e solidariedade recebidas nesses últimos 10 dias pela recuperação da ex-primeira-dama … A família autorizou os procedimentos preparativos para a doação dos órgãos”, diz o post.

Conteúdo Publicitário
Compartilhe

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Favor insira seu nome