Vida nova após um câncer na infância

Foto: Reprodução

No dia Internacional de Luta Contra o Câncer Infantil, hospitais estão promovendo ações de conscientização 

Nesta sexta-feira (15) é celebrado o Dia Internacional de Luta Contra o Câncer Infantil, uma doença que acomete muitas crianças entre 1 e 19 anos, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca). O instituto estima que, em 2018, foram registrados 12.500 novos casos de câncer infantojuvenil.

Este foi o caso do policial militar Diego Barbosa, que aos 14 anos foi diagnosticado com leucemia linfoide aguda (LLA). Por sete anos, Diego realizou tratamento no Hospital Estadual Infantil Nossa Senhora da Glória (HINSG), em Vitória, onde fez quimioterapia.

Ele não precisou de transplante de medula, mas durante o período de internação, o jovem sentia a necessidade de conhecer alguém que tivesse se curado da doença, para lhe dar esperança.

“Sempre tive essa vontade de ver alguém curado enquanto ainda estava no hospital. Queria saber se seria possível ter uma vida normal”, contou o policial militar de 32 anos.

O policial militar Diego Barbosa teve câncer aos 14 anos e foi curado. – Foto: Divulgação / Sesa-ES

De acordo com a oncologista pediatra do Hospital Infantil Nossa Senhora da Glória (HINSG), Ana Kariny Araújo, é importante o diagnóstico precoce, pois aumenta até 70% as chances de cura dos pacientes e os ajudam a ter uma vida saudável após o tratamento.

“Quando a criança está doente, os pais nunca imaginam que ela possa ser diagnosticada com câncer. Há pessoas que não gostam nem de pronunciar o nome da doença por medo, mas o diagnóstico precoce está ligado à chance de cura. Quanto antes for detectada a doença, maior a chance da criança ou do adolescente”, destacou a oncologista.

Sintomas

É importante ficar atento aos sinais e sintomas. Segundo a médica, na maioria das vezes, os pais não se atentam às queixas dos filhos. Diferentemente do câncer do adulto, o câncer infantojuvenil geralmente afeta as células do sistema sanguíneo e os tecidos de sustentação.

Na maioria dos casos, os sintomas são palidez; hematomas ou sangramentos; dor óssea; caroços ou inchaços, especialmente se indolores e sem febre ou outros sinais de infecção; perda de peso inexplicada ou febre; tosse persistente ou falta de ar; sudorese noturna; alterações oculares como pupila branca, estrabismo de início recente, perda visual, hematomas ou inchaço ao redor dos olhos; inchaço abdominal; dores de cabeça, especialmente se incomuns, persistentes ou graves; vômitos (em especial pela manhã ou com piora ao longo dos dias); dor em membros; fadiga, letargia ou mudanças no comportamento, como isolamento;  tontura, perda de equilíbrio ou coordenação.

Programação

O Hospital Estadual Infantil Nossa Senhora da Glória (HINSG) está com uma programação especial, organizada pelo Serviço Social do Núcleo de Trabalho em Onco-hematologia (NTOH), da unidade hospitalar, com apoio do “Grupo + Mães” e da Associação Capixaba Contra o Câncer Infantil (ACACCI).

Durante o evento, rodas de conversa nos períodos matutino e vespertino sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer e abrangência à qualidade de vida serão promovidas. A programação será aberta aos pacientes e familiares.

Confira a programação no HINSG:

Manhã
8 horas – 8h10: Acolhimento (Serviço Social do NTOH);
8h10 – 8h20: Abertura (Nélio Almeida dos Santos, diretor geral do HINSG)
8h20 – 8h50: Sinais e sintomas do câncer na infância: o que é importante observar? (Ana Kariny de Oliveira Araujo Abreu, oncologista pediátrica do HINSG)
8h50 – 9h10: Lanche (Grupo + Mães)
9h10 – 9h40: Palestra a ser definida
9h40 – 10h30: Cuidando da mente, do corpo e do espírito para enfrentar melhor o tratamento: dicas essenciais. (Tânia Bitti Bortolini, assistente social e equipe multidisciplinar do Núcleo de Trabalho em Onco-hematologia)
10h30 – 11 horas: Como as práticas integrativas e complementares podem contribuir para uma vida melhor. (Ana Rita Novaes, médica Pediatra/Homeopata/Acupuntura e Conselheira Técnica da ACACCI)
10h30 – 11 horas: Atividade recreativa (Classe Hospitalar HINSG)

Tarde
14 horas – 14h10: Acolhimento (Serviço Social do NTOH)
14h10 – 14h20: Abertura (Nélio Almeida dos Santos, diretor geral do HINSG)
14h20 – 14h50: Sinais e sintomas do câncer na infância: o que é importante observar? (Ana Kariny de Oliveira Araujo Abreu, oncologista pediátrica do HINSG)
14h50 – 15h10: Lanche (Grupo + Mães)
15h10 – 15h40: Meu filho tem câncer, e agora? Depoimento de policial militar curado de câncer (Diego Barbosa de Oliveira)
15h30 – 16h30: Cuidando da mente, do corpo e do espírito para enfrentar melhor o tratamento: dicas essenciais. (Tânia Bitti Bortolini, assistente social e equipe multidisciplinar do Núcleo de trabalho em Onco-hematologia)
16h30 – 17 horas: Como as práticas integrativas e complementares podem contribuir para uma vida melhor. (Ana Rita Novaes, médica Pediatra/Homeopata/Acupuntura e Conselheira Técnica da ACACCI)
16h30 – 17 horas: Atividade recreativa (Classe Hospitalar HINSG)

 

 

Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!