Vice-primeiro-ministro do Vietnã visita o Brasil para firmar parceria

Foto: Ichiro Guerra/PR

De acordo com o de acordo com o Ministério da Indústria, do Comércio Exterior e Serviços, o Vietnã ocupa a 33ª posição no ranking de parceiros comerciais do Brasil

Visando estreitar os laços econômicos, o presidente Michel Temer se reúne nesta segunda-feira (02) com o vice-primeiro-ministro do Vietnã, Vuong Dinh Hue, no Palácio do Planalto.

Durante o encontro, serão discutidos assuntos como o intercâmbio comercial e os investimentos entre os dois países, cooperação técnica e defesa, além de parcerias na agricultura e no setor do agronegócio.

O vice primeiro ministro terá reuniões com os ministros Aloysio Nunes Ferreira, das Relações Exteriores, e Blairo Maggi, da Agricultura. À tarde, Maggi se reúne com uma comitiva vietnamita para conversar sobre parcerias no setor do agronegócio.

Às 18h30, os vietnamitas seguem para o Itamaraty para um encontro com Aloysio Nunes Ferreira.
Após o encontro haverá uma homenagem aos visitantes com um coquetel.

Relação Brasil x Vietnã

De acordo com o Ministério da Indústria, do Comércio Exterior e Serviços, “as relações das duas nações estão intensamente positivas”. O país ocupa a 33ª posição no ranking de parceiros comerciais do Brasil.

O Brasil exporta principalmente produto bruto de farelo e resíduos de óleo de soja, milho, algodão, aço, couro e peles. Encontra partida, o Vietnã fornece produtos eletrônicos, micropeças, pilhas e baterias, partes de aparelhos transmissores e retransmissores, além de calçados.

Nos últimos 16 anos, os indicadores do comércio bilateral registraram um salto de US$ 29 milhões, em 2001, atingindo o melhor resultado histórico em 2017, com mais de US$ 3,9 bilhões, volume de comércio superior ao de vários parceiros mais tradicionais do Brasil. Há grande potencial de expansão e diversificação do fluxo comercial bilateral.

Em 2019, os dois países comemorarão 30 anos do estabelecimento de relações diplomáticas.

Com informações da Agência Brasil.


Leia mais

Confiança no governo federal cai, segundo pesquisa da CNI

Conteúdo Publicitário