25.4 C
Vitória
segunda-feira, 24 janeiro, 2022

Projeto prevê espaço para a imprensa capixaba na Ales

esbrasil_ales
Foto: Tati Beling

A proposta é que seja criado um local que reúna fotos e dados sobre revistas e jornais dos municípios

Um Projeto de Resolução (PR) prevê a criação do Espaço Memória da Imprensa Capixaba Milson Henriques que visa a expor, permanentemente, a história da imprensa do Espírito Santo, na Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales).

O PR nº 10/2020, de autoria do deputado Enivaldo dos Anjos (PSD), propõe que no local conste a atualização periódica e um banco de dados sobre as revistas e jornais dos municípios, antigos e atuais, além de fotos de momentos históricos e de profissionais da área de comunicação que prestaram relevantes serviços por meio do exercício de suas atividades.

A intenção, segundo o texto, é “proporcionar aos profissionais da área de comunicação um ambiente próprio, devidamente equipado, tendo em vista a importância social da atividade que exercem”.

O deputado estadual Enivaldo dos Anjos destaca a importância do projeto. “A aprovação da matéria será uma demonstração de respeito e reconhecimento aos profissionais da área de comunicação”.

O PR tramitará nas comissões de Justiça, Cidadania e Finanças, antes da votação em plenário. Após aprovação da iniciativa, o espaço entrará em funcionamento no prazo máximo de 120 dias.

Milson Henriques
O espaço leva o nome do cartunista Milson Henriques. – Foto: Genildo

Homenagem

O nome da sala é uma homenagem ao cartunista, ator e escritor Milson Henriques, considerado um dos maiores representantes da cultura e da arte do Espírito Santo. O artista destacou-se também como chargista, ao criar a personagem Marly, com tirinhas publicadas diariamente no Jornal A Gazeta. O artista faleceu em 2016, aos 78 anos, de leucemia.

Sobre o espaço

O espaço será vinculado à presidência, que poderá designar a responsabilidade da gestão para outro órgão ou setor da Ales, por meio de ato publicado no Diário do Poder Legislativo, dentre outros meios legais.

Por lá, atuarão servidores da Ales e, para evitar aumento de despesas, deverão ser utilizados, preferencialmente, equipamentos já existentes na Casa.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade