25.9 C
Vitória
sábado, 4 dezembro, 2021

Pontões: monumentos rochosos podem virar patrimônio natural do ES

O deputado Adilson Espíndula (PTB) apresentou dois projetos de lei que garantem a proteção de monumentos rochosos localizados em Laranja da Terra e Afonso Cláudio

Por Munik Vieira

Dois monumentos rochosos no interior do Espírito Santo poderão ganhar o status de patrimônio natural e turístico estadual. A Pedra dos Cinco Pontões, no município de Laranja da Terra, e a Pedra dos Três Pontões, no município de Afonso Cláudio, são objetos, respectivamente, de dois projetos de lei apresentados pelo deputado Adilson Espindula (PTB).

Pedra dos Cinco Pontões

A Pedra dos Cinco Pontões é formada por cinco picos pontiagudos. A justificativa da matéria especifica o nome de cada um deles – Foca, Foquinha, Língua de Boi, Pedra Rachada e Pedra Maior – e destaca que o maciço rochoso é referência geográfica e turística para os municípios Laranja da Terra e Itaguaçu.

Pedra dos Três Pontões

Já a imponente Pedra dos Três Pontões é símbolo de Afonso Cláudio e patrimônio natural por lei do município. O entorno do maciço abriga a fauna própria da Mata Atlântica, sendo o local habitado por inúmeras espécies de aves, entre elas uma águia chilena que construiu um ninho em seu pico.

O monumento também é visitado por turistas de todo o mundo, destaca a justificativa do PL 585. Ali, são praticados alpinismo, rapel, parapente, voo livre, entre outros esportes radicais, além do ecoturismo.

Preservação

Espindula ressalta que, para tais monumentos naturais, é importante o trabalho tanto do poder público como da população com vistas ao controle ambiental, buscando evitar interferências que agridam a natureza.

Tanto a história natural como as interferências no meio ambiente provocadas pelos habitantes do local são levados em conta quando se preservam os bens naturais, justifica Espindula. “Estes bens naturais têm ainda mais valor quando se analisa o impacto social, pois o incentivo à preservação ambiental e a consciência ecológica são cada vez mais presentes no mundo contemporâneo”, analisa o deputado.

Ambas as matérias foram lidas na sessão ordinária do último dia 29 de setembro e seguem para análise nas comissões de Constituição e Justiça; Turismo e Desporto; e Finanças.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade