PIB cresce 0,8% no último trimestre de 2019

ES Brasil_pib_economia
Foto: Agência Brasil

O dado foi divulgado nesta terça (21) pela FGV

O Produto Interno Bruto (PIB, soma de todos os bens e serviços produzidos no país) cresceu 0,8% no trimestre encerrado em novembro de 2019 na comparação com o trimestre findo em agosto daquele ano. O dado é do Monitor do PIB, divulgado hoje (21) pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

Segundo a FGV, o PIB cresceu 1,9% na comparação com o trimestre encerrado em novembro de 2018 e 1% na taxa acumulada em 12 meses. Considerando-se apenas o mês de novembro, o PIB teve altas de 0,3% na comparação com outubro de 2019 e de 1,6% em relação a novembro de 2018.

Na comparação do trimestre encerrado em novembro com o trimestre findo em agosto de 2019, a alta de 0,8% foi influenciada por um crescimento no mesmo patamar, de 0,8%, do setor de serviços. A indústria cresceu 0,5% e a agropecuária, 0,3%.

PIB ES

No Espírito Santo, o PIB estadual ficou estável. De acordo com dados do Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN), o PIB nominal foi de R$ 31,1 bilhões no terceiro trimestre de 2019, totalizando R$ 123,6 bilhões no acumulado do ano. Com base no trimestre anterior, o indicador recuou -1,8%, primeira retração após três altas consecutivas. Porém , na comparação do mesmo período de 2018, o PIB Estadual ficou estável (0,0%).

Segundo o diretor do IJSN, Luiz Paulo Vellozo Lucas, uma das causas para a estabilização do PIB é o comportamento negativo da indústria, que vem acontecendo desde o primeiro trimestre de 2019, a exemplo da paralização da Samarco, os arranjos acionários de celulose e redução da produção de petróleo. “Por outro lado, a agricultura continua crescendo, à exceção do café Arábica por causa da bienalidade, mas o Conilon cresce muito, assim como os setores de serviço, transporte e o comércio”, disse o diretor do IJSN.

No acumulado do ano, houve resultados negativos das indústrias Extrativa (-17,2%) e de Transformação (-8,7%), que foram compensados pelas altas no Comércio varejista ampliado (+4,7%) e nos Serviços (+0,1%). A diferença em relação a base de comparação anterior é que no acumulado do ano o Comércio varejista ampliado foi o principal responsável por balancear a retração na Indústria, uma vez que os Serviços ficaram praticamente estáveis.

O avanço de +6,3% do Comércio varejista ampliado foi determinante para a variação positiva de +0,5% no PIB estadual. Isso porque tanto as Indústrias Extrativa (-11,5%) e de Transformação (-5,9%) como os Serviços (-0,6%) apresentaram retração. Contribuiu também para a ligeira expansão da economia capixaba a previsão de alta na produção de várias culturas da Agricultura, entre as quais destacaram-se as variações em: café Conilon (+7,9%), mamão (+14,2%), abacaxi (+9,2%), cacau (+5,3%), pimenta-do-reino (+2,6%) e cana-de-açúcar (+0,2%).

Leia Também