25.3 C
Vitória
sábado, 28 março, 2020

Mercosul: solução ou problema?

Leia Também

Chega a 111 mortos e quase 4 mil casos de covid-19 no Brasil

Balanço deste sábado (28) acrescentou 22 mortes e 487 casos confirmados ao total anterior. Governo vai proibir entrada de estrangeiros no país durante 30...

Governo autoriza ações de telemedicina em caráter temporário

A telemedicina foi lierada temporariamente durante a pandemia instalada no mundo e, mais recentemente, no Brasil pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2).  

Consumo de internet aumenta 25% durante isolamento social

Por conta do isolamento social, o consumo de internet aumentou consideravelmente durante o mês de março no mundo inteiro, inclusive no Brasil e no Espírito Santo.

Festival promove apresentações de artistas nas mídias sociais

O Festival Fico em Casa, uma ideia que permite ao internauta a contemplar apresentações de nomes do rock, indie, samba, funk, MPB e muito mais.

Você sabe realmente o que é o Mercosul?

A equipe econômica do presidente eleito manifestou desejo de rever o tratado do Mercosul para trazê-lo de volta à área de livre comércio. Isso não será preciso porque, na prática, o bloco sequer concluiu, plenamente, a etapa de livre comércio.

Adicionalmente, esse tratado não precisa ser repensado. Precisa que seus membros cumpram as regras do jogo. Além disso, há um erro de interpretação nessa fala ao desconsiderar as etapas da integração e os procedimentos para alcançá-las.

O Mercosul é um projeto, em curso, para formar um bloco econômico do cone sul da América. Precisa cumprir cinco etapas – área de livre comércio, união aduaneira, mercado comum, união monetária e união política. Cada etapa é alcançada após concluir a anterior.

Ele será uma área de livre comércio quando não houver barreiras comerciais entre seus membros. A partir daí, começam negociações para constituir a etapa da união aduaneira – área de livre comércio com política externa comum. Para ser alcançada, os países precisam estabelecer uma coordenação entre suas políticas econômicas e contas de capital que permitam-lhes praticar uma política externa comum.

A própria concepção de bloco econômico é motivada pela perspectiva da complementaridade e ganhos de escala que traz.

Inicia-se, então, a terceira etapa da integração com a negociação para implementar o mercado comum – união aduaneira com livre circulação de fatores de produção. Os países do bloco iniciam a padronização da formação de capital humano; investimentos para equiparar suas infraestruturas de maneira a atenderem o mercado maior que sua integração alcança.

Concluída essa etapa, iniciam-se as negociações para constituir a união monetária – um mercado comum com uma única moeda. Os países unificam suas políticas monetária e fiscal. O que requer estabilidade macroeconômica equivalente em todos, para que a conversão à moeda única não altere a distribuição de renda. Concluída essa etapa, inicia-se as negociações que permitam instituir uma união política – uma união monetária regida por uma carta constitucional única. O bloco torna-se um país, na concepção plena do termo.

Diante do exposto, uma reflexão sobre o Mercosul deveria dar-se no sentido de concluir a implementação da área de livre comércio, para que se possa definir qual tipo de bloco ele escolherá ser.

É importante destacar que, quanto mais completa for a integração, maior será sua escala de produção e seu mercado de consumo. Consequentemente, melhores serão as oportunidade para inserção externa e potencial para crescimento. A própria concepção de bloco econômico é motivada pela perspectiva da complementaridade e ganhos de escala que traz.

Porém, no caso do Mercosul, esse projeto não será uma tarefa fácil. No seu entorno há muita “cortina de fumaça”, de esquerda e de direita, de público e de privado, que não o deixam sair do lugar.

Enquanto essa turma não acordar para o fato de que a economia mundial está irreversivelmente internacionalizada, que para acompanhá-la tem que ter competitividade e escala, e que um bloco econômico é o caminho para isso, o Mercosul continuará a ser o elefante branco que é.


Arilda Teixeira é economista e professora da Fucape.

Publicidade

ES Brasil Digital

ES Brasil 174
Continua após publicidade

Fique por dentro

Consumo de internet aumenta 25% durante isolamento social

Por conta do isolamento social, o consumo de internet aumentou consideravelmente durante o mês de março no mundo inteiro, inclusive no Brasil e no Espírito Santo.

Governo anuncia medidas econômicas contra impactos da covid-19

Nesta sexta-feira (27), o presidente da República e representantes das proincipais instituições financeiras do país anunciaram linha de crédito emergencial.

PIB capixaba fica estável no último trimestre de 2019

Comércio foi o que puxou o PIB no quarto trimestre de 2019, setores de informática e veículos tiverm maior alta. Indústria apresentou retração.

Inflação oficial registra taxa de 0,02% na prévia de março

Índice que mede a prévia da inflação oficial, ficou em 0,02% em março deste ano. Este é o menor resultado para o IPCA-15 desde o início de 1994.

Vida Capixaba

Festival promove apresentações de artistas nas mídias sociais

O Festival Fico em Casa, uma ideia que permite ao internauta a contemplar apresentações de nomes do rock, indie, samba, funk, MPB e muito mais.

Saiba como fica o tempo neste fim de semana!

De acordo com o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), o fim de semana será de tempo bom no Espírito Santo.

Xô, coronavírus: “Dia de Cantoria” vai levar música para quarentena

O Dia de Cantoria é um projeto de musicalização infantil nas mídias sociais. É uma iniciativa idealizada por 4 amigos com experiência em musicalização

Cursos online gratuitos durante o isolamento social. Veja!

A Universidade Vila Velha (UVV) preparou dez cursos rápidos, online e gratuitos, para auxiliar o aprendizado de quem quer se manter qualificado
Continua após publicidade