25.9 C
Vitória
segunda-feira, 17 junho, 2024

Mais de 34% dos casos confirmados de dengue no ES são em idosos

Secretária do Ministério da Saúde, Ethel Maciel, aponta que os 60+ com comorbidades representam a maioria dos casos graves de dengue no país

Por Kebim Tamanini

O Espírito Santo, que registrou na oitava semana epidemiológica 38.414 casos notificados de dengue, vem numa crescente preocupante, o que levou o governo capixaba a decretar estado de emergência em fevereiro. Destes registros, 7.671 casos foram confirmados no Estado, sendo 2.619 casos em pessoas com 60 anos ou mais, o que representa 34,1% do total.

- Continua após a publicidade -

Esses dados corroboram o que a secretária de Vigilância em Saúde e Ambiente do Ministério da Saúde, Ethel Maciel, declarou na última quarta-feira (28) durante reunião com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems): “o alto número de casos graves de dengue no país está entre os idosos com algum tipo de comorbidade”.

“Este é o nosso pior pico dos últimos anos. Precisamos pensar em uma entrada diferenciada para esses idosos no sistema de saúde. Uma porta de entrada para diagnóstico inicial e, para os pacientes que já estão com dengue e apresentaram piora no quadro, outro tipo de atendimento. Eles não podem competir com todos os outros para serem avaliados”, disse Ethel Maciel.

Secretária do Ministério da Saúde, Ethel Maciel, aponta que os 60+ com comorbidades representam a maioria dos casos graves de dengue no país
Secretária de Vigilância em Saúde e Ambiente do Ministério da Saúde, Ethel Maciel. Foto: MS

De acordo com a secretária federal, apesar do aumento de casos graves, o país registra menor letalidade provocada pela dengue. Somente no Espírito Santo foram duas mortes confirmadas até a oitava semana de 2024. As cidades de Sooretama e Laranja da Terra foram os locais da letalidade. No mesmo período de 2023, já haviam sido registrados nove óbitos pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa).

A secretária do Ministério da Saúde lembrou na reunião que, em 2023, o pico da dengue foi registrado entre o final de março e o início de abril. Neste ano, o total de casos registrados nos primeiros dois meses já ultrapassam o pico do ano anterior. No Espírito Santo, não é diferente, pois, fazendo uma comparação até a oitava semana de 2023 com 2024, foram 29.717 casos contra 38.414, respectivamente, o que representa um aumento de 29,7%.

O painel de monitoramento de arboviroses do Ministério da Saúde registra, desde 1º de janeiro, 991 mil casos prováveis de dengue e 195 mortes confirmadas em todo Brasil. Há ainda 674 mortes em investigação. O índice de incidência, atualmente, no país é de 488 casos para cada grupo de 100 mil habitantes, já no Espírito Santo é de 945,21 casos por 100 mil habitantes até a oitava semana epidemiológica, o que representa quase o dobro da média nacional.

Estado registrou a vacinação de 4.099 crianças de 10 e 11 anos e a mobilização acontece em todo o país
Crianças de 10 e 11 anos já podem se vacinar contra dengue no ES. Foto: Fabio Rodrigues-Pozzebom/ Agência Brasil

Dia D

O Espírito Santo registrou até a última quarta-feira (28) um total de 4.099 crianças de 10 e 11 anos vacinadas. Como forma de incentivar os pais a levarem seus filhos, que estão dentro do público-alvo, o Ministério da Saúde realizará, no próximo sábado (02), o Dia D de Mobilização Nacional Contra a Dengue em todos os estados da federação. A ministra Nísia Trindade estará presente no Espírito Santo para a campanha e irá até o município da Serra para acompanhar o evento.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA