Avanços pavimentam o desenvolvimento para o ES decolar

A Rodovia Leste-Oeste, importante ligação entre Vila Velha e Cariacica, foi inaugurada no dia 8 de dezembro

Antigas obras, enfim, foram entregues em 2018, entre elas a ampliação do aeroporto e o aprofundamento do Porto de Vitória

O anúncio de investimentos em infraestrutura, logística e saneamento pavimentou o caminho do Espírito Santo em 2018 rumo à solução de antigos gargalos. O protagonismo ficou para a entrega de obras fundamentais para o crescimento econômico e social capixaba.

A inauguração do novo Aeroporto de Vitória, em março, após 16 anos de espera, enfim, fez decolar a capacidade operacional, melhorou o serviço aos passageiros e possibilitou incrementos do transporte aéreo, da economia e do turismo no Estado. No fim de novembro, foi publicado o edital para a concessão do terminal, cujo leilão está previsto para março de 2019.

Também em relação a esse modal, as obras de ampliação do Aeroporto de Linhares foram iniciadas em abril, com conclusão estimada para o primeiro semestre do próximo ano, representando um investimento de R$ 38 milhões.

Portos

A infraestrutura portuária também se ancorou na execução de projetos importantes. A dragagem e derrocagem do Porto de Vitória, da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa), permitiram que o complexo passasse a receber navios maiores, com calados de até 12,50m e largura mínima de 120m – antes dos serviços implementados, os limites dessas respectivas dimensões eram 10,76m e 80m. Isso também significa que o terminal já pode atrair embarcações com 30m de boca e 244m de comprimento, padrão no qual se encaixam os cargueiros do tipo Panamax, modelo que representa 70% da frota mundial.

O processo de homologação da Marinha para a terceira batimetria, com simulações validando os resultados da dragagem, ocorreu ao longo de 2018, com a publicação da norma de navegação no fim de novembro, oficializando o aval para operação no porto desses “gigantes dos mares” com até 70 mil toneladas, em lugar das 30 mil anteriores.

O novo aeroporto Eurico de Aguiar Salles

Em março, foi concedida a licença do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para a instalação do Porto Central, em Presidente Kennedy, no extremo sul do Estado. O complexo industrial portuário de águas profundas – uma joint-venture formada pelo Porto de Roterdã e pela TPK Logística – terá múltiplos terminais para movimentação de cargas.

As construções devem dar a partida no início de 2019, com investimentos de R$ 3,5 bilhões e abertura de até 4,7 mil empregos. A fase da operação está prevista para 2022. Um comitê formado com o governo do Estado e a Vale vai garantir a abertura da ferrovia EF-118, do Espírito Santo ao Rio de Janeiro, para viabilizar a movimentação de carga do Porto Central.

Na Região Norte, as obras do Terminal Portuário Imetame, em Aracruz, estão sendo feitas desde o começo do segundo semestre, após receberem em abril a licença do Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema). Em fevereiro, foi anunciada a duplicação do Portocel, em Barra do Riacho, que vai ampliar a movimentação anual de 7 milhões para 14 milhões de toneladas.

Estradas

As duplicações de rodovias federais também marcaram 2018. Dois trechos da BR-101 já estão prontos, em Anchieta e João Neiva. O ano chega ao fim com a conclusão desse tipo de intervenção nos 30 quilômetros que ligam Viana a Guarapari, assim como no Contorno de Iconha.

Na BR-262, a Superintendência Regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit-ES) informou que está sendo realizada a primeira etapa da obra, de Marechal Floriano a Paraju, com sete quilômetros a serem duplicados até maio de 2019.
A segunda fase tem 15 quilômetros, entre Paraju e Domingos Martins. Os projetos de geometria e de terraplanagem já foram aprovados. Estudos ambientais vêm sendo elaborados.

Leste-Oeste

Na Região Metropolitana da Grande Vitória, foi entregue no início de dezembro a Rodovia Leste-Oeste, a ligação da Rodovia Darly Santos (em Vila Velha) com a BR-262 (em Cariacica) que demandou aportes de R$ 134 milhões. “Com a nova estrada, o Estado ganha em infraestrutura de transportes, melhorando a mobilidade urbana e a entrega de mercadorias”, destacou o secretário estadual de Transportes e Obras Públicas, Paulo Ruy Carnelli.

O Contorno de Cariacica, um trecho de 9,7 quilômetros de extensão entre a ES-080 e a BR-101, também está sendo inaugurado neste mês, com investimento de R$ 29 milhões. Outro destaque é a obra do contorno de Aruaba, de 9,6 quilômetros, que ligará a BR-101 (altura de Santa Leopoldina) à ES-080, em Cariacica, desviando o trânsito pesado deste último município e também da Serra.

E no interior, foi concluída em 2018 a duplicação da ES-482 (Cachoeiro-Coutinho), que já beneficia o sul do Estado.

Mobilidade

A Secretaria de Estado dos Transportes e Obras Públicas (Setop) conseguiu, em setembro, a liberação de R$ 530,4 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Com a contrapartida do Espírito Santo, o investimento total será de R$ 733,2 milhões em intervenções do Programa de Melhoria da Mobilidade Metropolitana. “O desenvolvimento pleno capixaba passa pela melhoria da infraestrutura e da logística”, afirma o secretário estadual de Desenvolvimento, José Eduardo de Azevedo.

O sistema de compartilhamento de bicicletas “Bike VV” foi inaugurado em 2018 e tem grande procura dos usuários

E as bicicletas ganharam mais espaço com o aumento da procura no número de usuários dos projetos Bike Vitória, Bike VV e Bike GV. Na capital capixaba, o programa está em operação há dois anos e meio e, nesse período, foram realizadas 651.363 viagens para adulto. E em um ano de funcionamento do Bike Kids há registro de outras 8.145.
Além disso, deixaram de ser emitidas 240 toneladas de CO2.

Em Vila Velha, o sistema foi inaugurado em março deste ano e, nos sete primeiros meses, efetuou mais de 27 mil cadastros, com tendência de aumento no verão. O percentual de novos inscritos em outubro já foi 91,64% maior que o observado no terceiro mês de 2018. Ao todo, foram 417.250 viagens nesse período. Outros municípios da Grande Vitória e também do interior já planejam instalar sistemas de bicicletas compartilhadas.

Saneamento

Na área de saneamento, o Estado chegou a 886.838 imóveis ligados às redes de água e a 506.948 conectados às de esgoto. “É um serviço essencial para a vida das pessoas. Os recursos financeiros têm também retorno em diversas frentes, como a saúde infantil, com redução da mortalidade de crianças, e as melhorias na educação, na expansão do turismo, na valorização dos imóveis, na renda do trabalhador e na despoluição dos rios”, salienta o diretor-presidente da Companhia Espírito Santense de Saneamento (Cesan), Amadeu Wetler.

Cesan realizou paralelamente obras de esgotamento sanitário em mais de 20 municípios

Visando à universalização do esgotamento sanitário, a empresa realizou paralelamente obras em mais de 20 municípios. Na Região Metropolitana, por exemplo, estão em andamento parcerias público-privadas na Serra, em Vila Velha e, futuramente, em Cariacica. No Programa de Gestão Integrada das Águas e da Paisagem, os serviços ocorrem em nove cidades – Iúna, Irupi, Ibatiba, Dores do Rio Preto, Divino de São Lourenço, Conceição do Castelo, Marechal Floriano, Santa Leopoldina e Santa Maria de Jetibá. Já em Nova Venécia foi inaugurado o Sistema de Esgotamento Sanitário (SES) em setembro. Pinheiros e Pancas também têm intervenções em execução.

Para acompanhar o crescimento urbano, os investimentos da Cesan incluíram a ampliação do Sistema de Abastecimento de Água de Jacaraípe, Civit e Nova Almeida e o Sistema de Esgotamento Sanitário de Carapebus. Também foram contemplados Atílio Vivácqua, Meaípe (Guarapari), Ponta da Fruta (Vila Velha) e Nova Venécia.

Obras da orla do Canal de Guarapari trouxeram para o espaço novos equipamentos públicos
Canal de Guarapari

Este ano foi inaugurada a nova orla do Canal de Guarapari. A reurbanização trouxe para o espaço novos equipamentos públicos: pistas na descida da ponte, cais para embarcações de pesca, ciclovia, abrigo de ônibus, banheiros, paisagismo, iluminação e vagas de estacionamento. Também foi construído um posto para a Polícia Militar e outro para o Iema.

Conteúdo Publicitário