20.5 C
Vitória
domingo, 13 junho, 2021

Imóveis em Vitória: especialista comenta o mercado imobiliário

Levantamento realizado pelo Índice Fipe Zap revelou que Vitória tem um dos metros quadrados mais caros do país: R$ 7.536, em média, o sétimo mais caro do Brasil

Por Samantha Dias 

A média nacional ficou em R$ 7.615. Vila Velha ocupa a 24ª posição no ranking com o valor do metro quadrado custando R$ 5.238.

Nessa entrevista, Eduardo Borges, diretor de Economia e Estatística do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado do Espírito Santo (Sinduscon-ES) comenta os resultados do levantamento e os diferenciais da capital do estado.

1 – ES Brasil: Quais fatores ajudam a explicar o valor cobrado em Vitória e a cidade estar entre as 10 com metro quadrado mais caro?

Eduardo Borges: Vitória sempre está entre as três capitais do Brasil com maior renda per capita e maior PIB per capita, então está entre as 10 cidades com maior valor de metro quadrado não assusta, é proporcional pela qualidade de vida que oferece. Não estranha ter o sétimo maior valor de metro quadrado. Além disso, Vitória é a menor capital do Brasil. Isso significa que a cidade tem pouco espaço e os imóveis econômicos não são construídos em Vitória. Diferente de outros centros urbanos do país, onde a capital tem uma extensão territorial tão grande que comporta construções de imóveis no padrão econômico.

2 – Com um dos metros quadrados mais caros, como está o mercado imobiliário e de construção na capital? Há imóveis parados, em obras, estão previstos lançamentos?

Vitória teve um aquecimento muito forte no ano passado e, este ano, a demanda está um pouco menor da registrada em 2020, mas, mesmo assim, melhor que nos anos anteriores à pandemia. Há lançamentos acontecendo, houve redução no estoque de unidades prontas e predomina a oferta de imóvel de alto padrão. Jardim Camburi, Praia do Canto, Bento Ferreira, Santa Lúcia, Barro Vermelho e Jardim da Penha concentram os lançamentos.

3 – Vila Velha aparece na 24ª posição. Por que essa distância na lista entre Vitória e Vila Velha?

O principal motivo é a extensão territorial de Vila Velha que é muito grande. O município, ao contrário de Vitória, concentra muitos empreendimentos no padrão econômico e, ainda, por dispor de muitos terrenos para serem verticalizados. O município é o que concentra o maior número de unidades em construção na Grande Vitória. O Censo do Sinduscon-ES aponta que quase a metade dos imóveis em construção estão no município canela-verde.

4 – A divulgação também traz os bairros mais caros da capital. Há alguma área/região que deve ser observada com potencial de valorização?

Em Vitória há dois bairros que são os picos de preços: Mata da Praia e Praia do Canto. A vizinhança desses bairros, como Jardim Camburi, Jardim da Penha, Enseada do Suá e Santa Lúcia também têm sua valorização puxada por esses dois. Além disso, há a questão de oferta e demanda, como Jardim da Penha, onde não há mais terrenos disponíveis e isso pressiona os preços para cima. Outros bairros da capital ainda têm potencial de verticalização.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

ES Brasil Digital

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade