Festival Interação: cultura e lazer aos capixabas

Foto: Renato Cabrini

A terceira edição do evento marcou o início das comemorações dos 35 anos da ArcelorMittal Tubarão.

Música, dança, lazer e gastronomia com doses de alegria e diversão. Foi assim a terceira edição do Festival InterAção, da ArcelorMittal Tubarão, realizado na praça dos Desejos, na capital capixaba, nesse fim de semana.  O evento marcou o início das comemorações dos 35 anos da instituição no Estado.

“Essa edição é especial por que inauguramos as comemorações de fundação da empresa em solo capixaba. Esse é o início da festa, aproveitamos para mostrar para a comunidade as ações de cultura e de lazer que apoiamos”, explicou Herta Torres, gerente de comunicação e Imagem da ArcelorMittal.

Cerca de cinco mil pessoas participaram do InterAção, que ofereceu diferentes atividades para a população de todas as idades. Quem compareceu ao evento desfrutou da Tenda Cultura e Inovação, Castelo Mil Fábulas, Espaço Cultura Uurbana, além de uma tenda de serviços, com direito a massagem relaxante e aferição de pressão arterial. Havia ainda a Tenda de Interação Corpo e Mente e o Espaço Brincando e Aprendendo.

“É muito bacana essa iniciativa porque a gente vê as pessoas juntas, unidas e se divertindo”, disse o vigilante João da Silva, 54 anos, que levou as duas filhas para aproveitar as atividades de recreação infantil.

Integrantes do Projeto Gastolar. Foto: Renato Cabrini

Um dos espaços mais visitados foi a Tenda Capixaba, voltada para alimentação com o Foodbikes, paneleiras de Goiabeiras e o projeto Gastrolar, da Universidade Vila Velha (UVV).

A Angélica Lyra, 41 anos, foi uma das que participou do evento expondo quitutes feitos por ela mesmo. “Foi minha segunda vez no evento. É muito bom porque é uma oportunidade para expor o que fazemos, conhecer pessoas e abre portas para novos clientes”, declarou.

Além da gastronomia, o público também pode conferir a exposição de Esculturas em Aço, com os artistas capixabas José Carlos Villar e Ana Paula Castro. Além de várias apresentações culturais como as crianças e os jovens do Coral Musart e os integrantes da Associação de Bandas de Congo Mirim da Serra (ES), ambos apoiados pela empresa. .

Entre as novidades, a presença do 38º Batalhão de Infantaria, de Vila Velha (ES), apresentando música popular brasileira de forma lúdica e pedagógica e o projeto Programa Forças no Esporte (Profesp-ES), desenvolvido para crianças com idade entre 8 e 14 anos, em situação de risco.

Assim como nas edições anteriores, os funcionários da instituição fizeram diferença no Festival. Cerca de 45 deles coordenaram as atividades como voluntários nos nove espaços disponíveis para a população. Foi um dia totalmente gratuito para as famílias capixabas.

“Aqui a gente mostra os projetos sociais que promovem arte e cultura. A gente vê lindas apresentações e percebemos que estamos muito prestigiados. Estou muito feliz pela realização desta edição, é muito bom ver todos interagindo conosco”, diz Herta.

Confira aqui galeria de fotos do evento
Diversão 

O local escolhido foi bem sugestivo. Rodeado pelo verde da natureza, pelas flores e até de brinquedos e playground que o lugar proporciona, foi fácil levar alegria para as crianças. O resto foi um atrativo a mais como as oficinas infantis, a contação de histórias, a pintura em desenhos, para chamar atenção.

A alegria do Heitor em participar do Festival pela primeira vez. Foto: Renato Cabrini

A diversão foi garantida para o Heitor Miguel Madela, 5 anos, que participou do evento pela primeira vez. O menino ficou encantado.

“Gostei muito de tudo. Gostei de estar com os amiguinhos, ouvir histórias, das brincadeiras, dos livros que ganhei. Foi muito bom meus pais me trazerem aqui, Fiquei feliz”, disse.

Mas não foi só ele não. Júlia Costhek, 6 anos não escondeu a felicidade. A mãe, Solange Oliveira, leva a filha no evento desde a primeira edição. “É muito legal ver os personagens folclóricos, o mágico e os artistas, e ao mesmo tempo a gente brinca e se diverte”, falou Júlia.  “Foi muito divertido para mim e pra minha irmã. A gente se divertiu muito e fez várias amizades”, acrescentou Giselly Pasqual, 8 anos.

Se o negócio é interação, deu certo. Foram muitas famílias reunidas de vários bairros de Vitória para curtir a tarde de lazer. Muitas nem se conheciam, mas acabaram trocando ideias e se entrosando. “Que delícia de lazer! Bom para a gente se conhecer e se confraternizar. As crianças gostam disso. Pena que esses momentos são raros”, declarou a arquivologista Viviane Vieira.

Crianças alegres, pais satisfeitos! “Esse evento é importante para nossas crianças interagirem e ao mesmo tempo estar num lugar agradável, conhecer outras pessoas e o melhor de tudo, fugimos do celular. Aproveitei tudo o que podia com meu filho”, destacou a professora Ivy Menezes, 37 anos.

A intenção é essa! O festival constrói e consolida o relacionamento com a comunidade, organizações civis e órgãos públicos. Além disso, a empresa atua como coparticipante na promoção de ações que visam ao desenvolvimento social, econômico, político, cultural e ambiental do ES.

“Esse Festival nasceu porque queremos introduzir interação na sociedade, pois entendemos que precisamos estarmos juntos. Nossa intenção é continuar promovendo integração com as instituições locais que promovem o desenvolvimento social. Nós trabalhamos para isso. Queremos manter essa tradição e aumentar as participações”, concluiu Herta Torres.

Depoimento 
Foto: Renato Cabrini

“Vim com 30 capoeiristas entre 4 e 61 anos, que integram o Projeto Interação e Esporte, em Jardim Limoeiro, na Serra (ES). Tivemos o privilégio de fazer uma hora de apresentação da capoeira para o público, que pode também conhecer um pouquinho do que trabalhamos no projeto. Afinal, nós usamos a arte para disciplinar e ensinar as pessoas a melhorar de vida”. – Fábio Freitas, coordenador do projeto

Conteúdo Publicitário