Presidente do Ibama pede exoneração do cargo

Foto: Agência Brasil

O pedido foi feito um dia após o novo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, ter criticado o contrato de locação de veículos do órgão

A ex-presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Suely Araújo, pediu exoneração do cargo nesta segunda-feira (07), após uma postagem do ministro de Meio Ambiente Ricardo Salles nas mídias sociais.

Na postagem, Salles critica o contrato de fornecimento de combustível (R$ 28,7 milhões), junto à Companhia de Locação das Américas, para abastecimento da frota de fiscalização do Ibama (393 camionetes) em todo o país.

Em um ofício encaminhado por meio do Sistema Eletrônico de Informações (SEI), no qual tramita os documentos do governo federal, Suely disse no texto que acha “pertinente o afastamento por ter sido amplamente divulgada na imprensa e internamente na instituição”.

Repercussão

O novo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, publicou no domingo (06), por meio do Twitter, uma imagem do extrato do contrato para o fornecimento e escreveu: “Quase 30 milhões de reais em aluguel de carros, só para o Ibama…”.

Após a polêmica, Salles retornou à mídia social e postou que “o valor elevado também foi questionado pelo TCU desde abril e, portanto, não precisava ser assinado a dez dias da troca de governo”.

Por meio de uma nota, a ex-presidente do Ibama argumentou que o tribunal aprovou os valores referentes aos contratos dos veículos e despesas. Segundo ela, o novo contrato abrange 393 caminhonetes adaptadas para atividades de fiscalização, combate a incêndios florestais, emergências ambientais, ações de inteligência e vistorias técnicas nos 27 estados.

*Da redação com informações da Agência Brasil

Conteúdo Publicitário