25.9 C
Vitória
segunda-feira, 24 junho, 2024

Governo do ES cria Comitê de enfrentamento às arboviroses

Arboviroses tem números elevados no Espírito Santo em 2023

Por Redação

O Governo do Espírito Santo anunciou, na última quinta-feira (30), a criação do Centro de Operações de Emergência (COE/ES) de enfrentamento às arboviroses, com o objetivo de coordenar as ações em situações epidemiológicas causadas, especialmente, pela dengue. A portaria Nº 025-R, que formaliza o COE foi publicada na sexta-feira (31), no Diário Oficial do Estado, e prevê a administração da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa).

- Continua após a publicidade -

O mecanismo de gestão coordenada, formado por profissionais de diferentes áreas, traça metas para amenizar os efeitos das doenças que vêm assolando o estado. Só em janeiro, o Espírito Santo registrou mais de 20 mil casos de dengue, além de 1,3 mil casos de chikungunya e 262 registros de zika. A segunda metade do primeiro trimestre contabilizou números ainda mais alarmantes.  Foram mais de 17 mil casos notificados entre o início de fevereiro e a metade do mês de março.

O manejo dessa situação epidemiológica que vivemos, como a dengue se coloca hoje para nós, demanda a concentração de esforços, insumos e articulações de importantes atores na resposta. O nosso principal objetivo, com esta coordenação, é poder evitar a ocorrência de novos óbitos pelas arboviroses no Espírito Santo e todo nosso esforço, com os municípios, será guiado a isso”, destacou o secretário de Estado da Saúde, Miguel Duarte, responsável pelo comando do COE.

O COE/ES será composto por servidores e colaboradores da Sesa, envolvidos na atuação em situações de emergências de saúde, distribuídos em cinco principais funções: comando, administrativo, planejamento, operações e análise de risco.

De acordo com o subsecretário de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin, que ficará responsável pelo subcomando das ações, as experiências vivenciadas pela implementação do COE da Covid-19 auxiliará este novo trabalho. “Temos a experiência do COE criado durante a Covid-19 e como essa articulação nos fortaleceu no enfrentamento ao vírus. Agora, contra as arboviroses, queremos poder intensificar nossas ações já realizadas em mais uma medida adotada pelo Governo no auxílio ao enfrentamento do Aedes aegypti”, explicou.

No último mês, diversas entidades da saúde e parlamentares manifestaram preocupação com os números das doenças no estado. O deputado estadual Dr. Bruno Resende (União) expressou preocupação com os casos de dengue e mortes relacionadas à doença notificados no estado e cobrou mais ações para a contenção do que classificou como “epidemia”.

Com a instalação do comitê, fica estabelecido um plano estratégico com o objetivo de evitar a ocorrência de óbitos pelas arboviroses, como dengue, chikungunya e Zika, quando comparado às epidemias anteriores. Somente em 2023, o Estado já contabilizou 19 óbitos pela dengue e um por chikungunya.

Para esse objetivo ser efetivado, ações específicas serão fortalecidas em todo território, tais como: alertar, orientar e fortalecer o apoio técnico, operacional e logístico às esferas de gestão, vigilância e atenção à saúde para as ações no enfrentamento das arboviroses; reduzir casos graves das doenças por meio de estratégias específicas na rede de atenção à saúde;  atualizar os planos de contingência bem como as diretrizes para organização dos serviços de atenção à saúde em situação de aumentos de casos ou de epidemias de Arboviroses; entre outros.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA