21 C
Vitória
sexta-feira, 19 abril, 2024

Empresas investem 43% a mais em eventos durante 2011

Empresas investem 43% a mais em eventos durante 2011Em média, cada companhia gastou R$ 2,4 milhões em 2010 com eventos de pequeno, médio e grande portes. Hoje, 97% acreditam que o número de eventos verdes deve aumentar no Brasil
Dados da pesquisa O Impacto Econômico dos Eventos, encomendada pelo Instituto Alatur, em parceria com o capítulo brasileiro da Meeting Professionals International (MPI), revelam que as melhores e maiores empresas do Brasil aumentaram em 43% seus investimentos em eventos durante o ano de 2011. O número superou o índice de 2010, que acumulou crescimento de 41% em relação a 2009 e registrou, em média, gasto de R$ 2,4 milhões por empresa.
A amostra indica que as empresas tendem a realizar eventos próprios, como convenções, lançamentos de produtos e patrocínio de shows. Hoje, 97% das companhias acreditam que o número de eventos verdes deve aumentar significativamente no Brasil e 74% já utilizam materiais naturais para organização das ações. Efetivamente, 41% já organizam eventos verdes e 25% conversam sobre o tema, assim como 90% confiam na atual expansão do mercado no País. “O share dos eventos próprios e patrocinados cresce gradativamente ano a ano, pois o ROI pode ser bem mais significativo”, diz Alberto Moane, diretor da Alatur Eventos & Incentivos.
Segundo o material, cada companhia realiza, em média, 18 eventos pequenos (10 a 50 pessoas) durante o ano. Ações de médio porte (51 a 250 pessoas) somam 19 realizações e os grandes eventos (250 pessoas ou mais) chegam a 12. Os investimentos estão direcionados para exposições, salões e stand em feiras (42%), bem como confraternizações (40%) e treinamentos/workshops (33%).
Atualmente, 65% das companhias já utilizam novas tecnologias para reuniões e eventos e promovem treinamentos para utilização das mesmas (57%), como sistema de telepresença (55%), avaliação do ROI das mídias sociais (29%), uso do holograma nas reuniões (14%) e promoção de reuniões virtuais/ híbridas (71%).
Planejamento
Os eventos estão cada vez mais planejados, controlados e normatizados. Prova disso, 89% das empresas possuem diretrizes para busca de savings e 42% já utilizam o sistema Return On Investiments (ROI) para eventos corporativos como um todo. Em 74% das companhias, os eventos são organizados a partir dos setores de marketing, comunicação, viagens ou próprio departamento de eventos. Entretanto, o setor de compras colabora no processo em 57% das empresas, com o poder de decisão em apenas 6%.

No geral, em ordem decrescente, a relevância na satisfação após contratação de fornecedores depende de atendimento (29%), preço (26%), conceito criativo (19%), expertise (15%) e tempo de organização (11%). Exatamente 90% das entrevistadas dizem que esperam empenho de seus profissionais no momento de negociação em busca dos savings e 83% confiam e consideram seus fornecedores altamente organizados. A preferência de 54% é pela contratação de agências de pequeno e médio porte, por conta de um melhor atendimento.

- Continua após a publicidade -

“A pesquisa diz que 78% das empresas precisam de mais de um fornecedor. Porém, a fragmentação de serviços em excesso pode prejudicar a gestão de eventos”, avalia Moane. A solução pode estar no planejamento, pois o tempo de organização dos grandes eventos é próximo a três meses. Atualmente, 66% das companhias possuem calendário de eventos, mas 22% das ações realizadas não estão previstas no papel.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 220

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA