24.9 C
Vitória
sexta-feira, 14 junho, 2024

Empresa japonesa tentará ser a primeira a aterrissar na Lua

A nave espacial da empresa Ispace, que está em órbita ao redor da Lua há um mês, deve aterrissar nos próximos dias

Uma empresa japonesa está prestes a tentar o que nenhuma outra empresa privada conseguiu: pousar na Lua. A empresa Ispace de Tóquio colocou a sua própria nave espacial em órbita ao redor da Lua há um mês.

Nesta terça-feira, 25, os controladores de voo darão instruções à nave, chamada Hakuto, que significa coelho branco em japonês, para descer de uma altitude de 100 quilômetros e aterrissar. Se tudo correr como planejado, o módulo iniciará a sua descida em direção ao satélite da Terra por volta das 12h40 (horário de Brasília).

- Continua após a publicidade -

A nave de sete pés transporta um mini rover lunar para os Emirados Árabes Unidos e um robô de brinquedo do Japão desenvolvido para rolar na poeira lunar.

O sucesso não é garantido. A Ispace anunciou três locais de aterrissagem alternativos e, dependendo das condições, poderá também adiar a data de pouso na Lua para 26 de abril, 1º ou 3 de maio.

“O palco está montado. Estou ansioso por testemunhar este dia histórico, que marca o início de uma nova era nas missões lunares comerciais”, declarou este mês Takeshi Hakamada, fundador e diretor-executivo da empresa.

O módulo, com apenas três metros de altura e 340 quilos de peso, está em órbita lunar desde o mês passado. Hakuto-R Mission 1 percorreu um longo e indireto caminho até à Lua após a sua decolagem em dezembro, enviando fotografias da Terra ao longo do percurso.

O projeto foi um dos cinco finalistas da competição Lunar X da Google para colocar um rover na Lua até 2018, um prazo que expirou sem um vencedor.

Com apenas 200 empregados, a Ispace explica que “quer alargar a esfera da vida humana ao espaço e criar um mundo sustentável, fornecendo serviços de transporte de alta frequência e de baixo custo para a Lua”.

O fundador Hakamada diz que a missão estabelece “as bases para desbloquear o potencial da Lua e transformá-la num sistema econômico robusto e vibrante”.

A empresa acredita que o satélite pode albergar uma população de mil pessoas até 2040, para além de 10 mil visitantes anuais.

Apenas três países conseguiram pousar com sucesso na Lua: Rússia, Estados Unidos e China, todos em programas patrocinados pelos governos. O modelo transporta vários rovers lunares, incluindo um modelo japonês em miniatura com apenas oito centímetros.

Em abril de 2019, a SpaceIL, uma organização israelita sem fins lucrativos, viu sua nave espacial ser destruída pelo impacto ao bater na superfície da Lua enquanto tentava pousar.

Com informações de Agência Estado

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA