22.1 C
Vitória
quinta-feira, 18 agosto, 2022

Eike Batista é condenado a 30 anos pela Lava Jato

Foto: EFE/Antonio Lacerda

Condenado pelo juiz de primeira instância Marcelo Bretas, o ex-empresário segue impedido de deixar o Brasil

O ex-empresário Eike Batista foi condenado a 30 anos de prisão por corrupção ativa e pelo crime de lavagem de dinheiro e envio de propina ao ex-prefeito do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral. A decisão foi assinada pelo juiz Marcelo Bretas nessa segunda-feira (02).

Esta é a primeira condenação de Eike nas ações movidas contra ele na Operação Lava-Jato. Além da prisão, o juiz de primeira instância determinou uma multa de R$ 53 milhões. O advogado do empresário, Fernando Martins, informou que vai recorrer.

Além disso, Eike é acusado de pagar propina de US$ 16,5 milhões a Sérgio Cabral, o equivalente a R$ 52 milhões. O pagamento teria sido feito em troca de contratos com o governo estadual. No mesmo processo, Cabral foi condenado a 22 anos e oito meses.

Ele havia sido preso em janeiro de 2017, após ser considerado foragido. Em abril do ano passado, o empresário seguiu para prisão domiciliar, beneficiado pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Entre para nosso grupo do Telegram

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade