Diálogo pode colocar fim à crise no Chile, diz Papa Francisco

Foto: Daniel Ibanez / ACI-Prensa

Durante audiência geral, o pontífice disse que é necessário “encontrar soluções, pelo bem de toda a população do Chile”

Em uma audiência geral, o Papa Francisco afirmou, nesta quarta-feira (23), que é necessário esforço do governo chileno para resolver a crise no país iniciada na última sexta-feira (18).

A audiência geral foi realizada na Praça São Pedro, no Vaticano. Na oportunidade, o pontífice dirigiu-se a milhares de peregrinos e fiéis, provenientes de diversas partes do mundo.

“Faço votos de que, colocando fim às manifestações violentas, por meio do diálogo, os diferentes setores chilenos trabalhem para encontrar soluções, pelo bem de toda a população”, disse o Papa.

No último sábado (19), os bispos chilenos divulgaram declaração afirmando que a liderança no país deve “compreender o profundo mal-estar das pessoas e das famílias, atingidas por medidas iníquas e decisões arbitrárias que dizem respeito à vida delas de cada dia e por práticas diárias que consideram abusivas, porque atingem sobretudo os grupos mais vulneráveis”.

As manifestações no Chile começaram na última sexta-feira (18). – Foto: Reprodução
Manifestações

Vários cidadãos chilenos foram às ruas da capital, Santiago, para manifestar contra o aumento do valor do bilhete do metrô, que passaria de US$ 1,12 para US$ 1,16. Desta forma, 15 pessoas foram mortas.

E quase 10 mil membros das Forças Armadas estão realizando o patrulhamento. Santiago e outras regiões do país, como Valparaíso e Concepción, estão sob toque de recolher.

“Diante das necessidades legítimas e das demandas sociais dos cidadãos, recebemos com humildade e clareza a mensagem que os chilenos nos deram”, afirmou o presidente Sebastián Piñera em cadeia nacional.

Leia Também:
Conteúdo Publicitário