22.9 C
Vitória
domingo, 29 novembro, 2020

Crise para quem não pesquisa

Mais Artigos

Pesquisar seus mercados, traçar cenários realistas e tomar decisões embasadas em dados é a melhor solução

Por Carla Pollake

Vivemos uma crise – e das grandes. Mas, quem nunca ouviu que crises trazem oportunidades? Aqueles que neste momento decidiram investir em pesquisas e mapear cenários encontraram oportunidades e estão colhendo excelentes resultados. Uma realidade que pode ser constatada no Espírito Santo.

Não estar atentos aos dados faz com que empresários capixabas se percam em suas estratégias e fiquem dando “murros em ponta de faca” ao invés de observar e estudar melhor seus cenários para nortearem suas estratégias de readequação ao mercado.

Não se aprofundar no perfil econômico e cultural de seus clientes, por exemplo, faz com que informações relevantes para seus negócios passem despercebidas. Quantos sabem, por exemplo, que o consumidor capixaba possui um potencial de consumo de se destaca no País?

O Espírito Santo tem rendimento médio por família, ligeiramente mais alto que a média nacional (1.477,00 contra 1.439,00) e é o sétimo melhor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do país (0,740). Isso indica uma preocupação com a qualidade de vida e a capacidade de investir por meio do consumo.

Além disso, o indicador de distribuição da população em classes socioeconômicas: 47,1% da população capixaba estão nas classes AB e 41,53% na classe C, ou seja, apenas 11,25% da população têm baixo poder de consumo. Estes números refletem o grau de escolaridade da região Sudeste (44,6%), onde o Espírito Santo se destaca em 4º lugar em número de matriculados em faculdades particulares.

Os dados apresentados acima foram obtidos em fontes confiáveis como o IBGE e sites de entidades e jornais relevantes. Eles nos permitem concluir que possuímos um potencial de consumo elevado. O setor empresarial precisa, portanto, ficar atento a essa parcela da população, que têm condições e vontade de consumir.

Há setores da economia que seguem operando bem, como os de alimentos e bebidas, construção, saúde, moda e beleza, eletrônicos e itens para a casa. Tais setores estão mantendo empregos e até aumentando a força de trabalho e os salários. Temos, ainda, uma parcela considerável da população que manteve seus empregos.

Tudo isso tem de ser considerado na hora de traçar estratégias de marketing, de venda, de produção e de logística. Quem se baseia em dados de pesquisas consistentes não vive de achismos e palpites e se torna apto a encontrar oportunidades onde outros só enxergam crise e desalento.

As alternativas para superação da atual crise econômica passam por iniciativas como ajuste fiscal, oferta de crédito e flexibilização de regras trabalhistas, entre outras. Também requer lideranças empresariais preparadas para encarar os desafios impostos pelas rápidas mudanças, capacitar equipes e, até mesmo, fazer valer o bom e velho “não se dar por vencido”. É hora de lutar com determinação, encontrar caminhos e desenvolver estratégias eficazes, com pragmatismo.

Pesquisar seus mercados, traçar cenários realistas e tomar decisões embasadas em dados é a melhor (se não a única) solução.

Fica a dica e votos de sucesso. Como se diz: “Quem sabe faz a hora; não espera acontecer”. Aconteça.

Carla Pollake é Diretora Executiva da Pollake Pesquisa e Consultora

ES Brasil Digital

Capa ES Brasil 182
Continua após publicidade

Fique por dentro

Governo busca saída legal se tiver de prorrogar pagamento do auxílio

O governo terá de incorporar mais de R$ 20 bilhões de despesas com o impacto do aumento da inflação e da prorrogação

Bruno: espaço para extensão de auxílio é muito reduzido

"A medida que está reduzindo auxílio e aterrissando no Bolsa Família, a economia vai retomando", disse o secretário do Tesouro

MJ leiloa 434 cabeças de gado usado para lavagem de dinheiro

Segundo o ministério, o leilão é resultado da alienação antecipada decretada pela 7ª Vara Federal da Seção Judiciária de Mato Grosso

País quer elevar comércio com a Índia, diz Guedes

"Nossos olhos brilham como vemos acordos como o da Ásia, que integram toda a região", afirmou o ministro da economia

Vida Capixaba

Sabores da Terra: Até amanhã!

Feira sabores da terra reúne 715 empreendedores de diversos setores do Estado e fica aberta até domingo

MAES reabre com exposição Vix Estórias Capixabas

O Museu de Arte do Espírito Santo Dionísio Del Santo (MAES) reabre as portas totalmente reformado e renovado para o público capixaba, a partir da próxima quinta-feira (03)

Artesãos capixabas participam de Feria Nacional do Artesanato em BH

Oito artesãos capixabas irão participar da 31ª Feira Nacional de Artesanato de Belo Horizonte, em Minas Gerais, entre eles o mestre do congo Domingos Teixeira e o mestre Marcos Ambrósio  

Sescoop/ES comemora 21 anos

Organização crucial para a elevação dos índices de profissionalização e de gestão das sociedades cooperativas capixabas, o Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Espírito Santo (Sescoop/ES) completa, nesta quinta-feira (26), 21 anos de história e realizações.