23.8 C
Vitória
domingo, 21 DE julho DE 2024

Em entrevista, Campos Neto rebate críticas sobre juros altos

Segundo o presidente do BC, o ciclo de afrouxamento monetário mais comedido permitiu o processo de desinflação atual no Brasil

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse nesta sexta-feira, 17, que, apesar das críticas ao juro alto ao longo de 2023, o Brasil está com um processo de desinflação melhor que o de outros países. “A inflação está convergindo, e o Brasil está com uma performance melhor que outros países. O crédito, de fato, teve um freio, houve um momento que o mercado de capitais fechou a janela, mas está estabilizado e crescendo”, afirmou, durante participação no evento “E Agora, Brasil?”, promovido pelos jornais O Globo e Valor Econômico.

Para 2024, Campos Neto citou o fiscal como principal desafio, mas elencou também os desafios de fazer o País crescer mais e melhorar a produtividade. “Tenho a percepção de que, apesar de não ser o mundo ideal, a reforma tributária vai ajudar em termos de eficiência”, completou.

- Continua após a publicidade -

Segundo o presidente do BC, a sincronia global será maior em 2024 devido à briga mundial por recursos de financiamento de dívidas soberanas. “Se chegarmos em 2024 com crescimento próximo a 2023, enfrentando problema fiscal e avançando em reformas, temos todas as condições de ficarmos otimistas”, concluiu. Com informações de Agência Esatdo

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 222

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA