22.1 C
Vitória
quarta-feira, 22 maio, 2024

Busão das Artes leva arte e ciências ao parque Pedra da Cebola

Ônibus com experiência imersiva no mundo da ciência e da arte faz parte das atividades extramuros do Museu Vale, que reabrirá no Porto de Vitória

O Museu Vale traz pela primeira vez o “Busão das Artes” ao Espírito Santo. O projeto itinerante ficará no Parque Municipal Pedra da Cebola, em Vitória, até o dia 31 de março. O evento é aberto ao público e também terá atendimento exclusivo para escolas públicas e privadas. Vale lembrar que as unidades de ensino devem realizar agendamento prévio para desfrutar da visita.

O Busão das Artes é um caminhão de 15 metros adaptado para apresentar experimentos interativos e imersivos de ciência e arte, promovendo um mergulho pelo universo “invisível” de fungos, bactérias e micro-organismos fundamentais para a vida humana.

- Continua após a publicidade -

Busão das Artes leva arte e ciências ao parque Pedra da Cebola

“A atuação educativa do Museu Vale em seu momento Extramuros, visa continuar o seu legado de promover cultura, educação e formação, sempre próximo às escolas, articulando arte, ciência e experiências sensoriais, de forma a expandir os conceitos de ensino e aprendizagem”, afirma Claudia Afonso, diretora do Museu Vale.

Idealizado pelo curador e criador interdisciplinar Marcello Dantas, em parceria com o físico Luiz Alberto Rezende de Oliveira, um dos idealizadores e ex-curador do Museu do Amanhã, o Busão é um projeto realizado por Renata Lima, que dirige a Das Lima Produções, e a dupla Lilian Pieroni e Luciana Levacov, da Carioca DNA.
 
“O Busão das Artes nasceu da força de vontade da Carioca DNA e da Das Lima em educar, humanizar e sensibilizar, abordando dois temas urgentes e atuais: ciência e meio ambiente. Esse projeto acontece em praças e outros espaços públicos, gratuitamente, e está aberto a todos. Uma equipe capacitada de mediadores e arte educadores irá atender e aprofundar os conteúdos apresentados. Procuramos sempre buscar qualidade de vida e tornar a cidade um ambiente vivo”, afirma Luciana Levacov, sócia da Carioca DNA.
  
Sobre as obras
 
Cada artista levou um pouco de sua essência para contribuir com o projeto, propondo experiência visuais e sensoriais para o público:
 
“A vida vem da luz invisível — Os povos que moram no nosso corpo” é a obra de Jaider Esbell (1979-2021), indígena da etnia Macuxi, e mostra a interação entre fungos e bactérias – uma das mais antigas colaborações e competições da natureza.
 
“Merde Essenciel” foi criada por Piero Manzoni (1933-1963) e fala sobre o destino das fezes na Natureza, ao tornarem-se um ambiente de nutrientes e bactérias que impulsionam novas vidas enquanto preservam sua identidade biológica.
 
“Como conversar com árvores”, de Ricardo Carvão, é composta por esculturas de materiais reutilizados que mostram como as substâncias atravessam e se transformam dentro de cada célula do corpo, bem como nas árvores.
 
Polonizando ideias” é a de Ricardo Siri, que traça um paralelo entre os humanos e as abelhas a partir da biologia e da essencial arte de polinização, permitindo que o ciclo reprodutivo das flores seja completado.
 
“Curiosar”, de Suzana Queiroga, traz uma experiência tridimensional dos corpos se entrelaçando com camadas de culturas bacterianas em escala humana.
 
“Umbigos” é a mostra de Vik Muniz, com a mais completa biometria de um ser humano: a microflora do umbigo (mais identitária do que qualquer outra forma de tornar o indivíduo único).
 
“Sesmaria Soundsystem”, de Vivian Caccuri, é um sistema de som modelado puramente a partir de rapadura obtida da cana-de-açúcar, reinterpretando derivados da cana em mídia de reprodução de som que ecoam barulho das folhas da cana, das queimadas e dos insetos que gravitam em torno do material.
 
“Pikaia” é a instalação de Walmor Corrêa, que oferece a imagem do beijo imaginário da Pikaia gracilens – animal marinho extinto que viveu há 505 milhões de anos, no período Cambriano na forma de cartazes e adesivos.

Museu Vale apresenta Busão das Artes

Quando: até dia 31 de março de 2024
Onde: Parque Municipal Pedra da Cebola, em Vitória
Horário de funcionamento: quarta-feira a domingo, das 9 às 17h; sendo na quinta-feira com horário estendido, das 9 às 21h
Visitas agendadas: escolas e instituições devem enviar e-mail para [email protected] e realizar o agendamento da visita
Entrada gratuita

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

FIQUE POR DENTRO

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -