21 C
Vitória
sexta-feira, 19 abril, 2024

Atletas transgêneros são proibidas de disputar competições femininas

O Conselho Mundial de Atletismo revelou que a proibição das atletas transgêneros de competições internacionais passa a valer no dia 31 de março

As atletas transgêneros não poderão mais disputar competições femininas no atletismo. A decisão foi comunicada em coletiva por Sebastian Coe, presidente da World Athetics, nesta quinta-feira. De acordo com o dirigente, “a medida visa proteger as mulheres da modalidade” e segue exemplo da natação. O dirigente ainda definiu que atletas russos e belarussos seguem fora de suas competições.

“Essa medida foi guiada pelo princípio de proteger a categoria feminina”, afirmou Sebastian Coe, admitindo que a World Athetics pode repensar a decisão no futuro. “Não vamos dizer que a decisão é para sempre.”

- Continua após a publicidade -

O Conselho Mundial de Atletismo revelou que a proibição das atletas transgêneros de competições internacionais passa a valer no dia 31 de março. A natação havia adotado tal medida em 2022. Atualmente não há nenhuma dessas atletas competindo em alto nível na elite da pista.

A proibição de atletas que fizeram a transição de gênero para mulheres já havia afetado a sul-africana Caster Semenya, bicampeã olímpica nos 800 metros, impedida de disputar competições desde 2019. Pelo conjunto de atualizações da World Athetics, 13 atletas serão afetadas atualmente, de acordo com Sebastian Coe.

E novamente afetará Semenya. Ela e mais alguns atletas conseguiram competir em eventos fora da faixa restrita de 400 metros a uma milha, mas agora terão de passar por um tratamento de supressão hormonal por seis meses antes de competir para serem elegíveis. A sul-africana vem tentando competir em eventos mais longos – terminou em 13º em sua bateria de qualificação nos 5.000 metros em campeonatos mundiais no ano passado. Para competir na Olimpíada de Paris, teria de passar pelo tratamento, que ela já disse que nunca mais fará.

Russos e Belarussos excluídos

Faltando somente 18 meses para os Jogos Olímpicos de Paris, Sebastian Coe anunciou que a World Athletics manterá a suspensão de atletas da Rússia e de Belarus em suas competições por causa da invasão à Ucrânia.

“Atletas, dirigentes e pessoal de apoio da Rússia e de Belarus ainda estão excluídos das competições no futuro próximo devido à invasão da Ucrânia pela Rússia”, disse Sebastian Coe.

Com informações Agência Estado

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 220

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA