20.6 C
Vitória
quinta-feira, 4 junho, 2020

Associativismo ganha força e amplia mercado capixaba

Leia Também

Mais de 16 mil casos confirmados do novo coronavírus no ES

Chegou a 16.121 o número de pessoas infectadas pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Espírito Santo, segundo o “Painel Covid”.

Campanha incentiva consumo de vestuário no Espírito Santo

A indústria têxtil sempre foi representativa na economia capixaba. Por isso, a campanha “Moda Capixaba: Eu apoio. Eu compro. Eu uso." incentiva as marcas locais e o consumidor a valorizá-la.

Empresas deverão investir em tecnologia no pós-pandemia

A tendência, contudo, veio para ficar, e agora que já se provou mais do que necessária, a tecnologia é o grande foco de investimento das empresas, para o momento atual e o futuro.

Vila Velha instala câmeras de alta definição em ruas

Os equipamentos serão instalados em pontos estratégicos da cidade. A primeira instalação teste com uma das novas câmeras ocorreu na última sexta-feira (29), no Farol de Santa Luzia. 

Por meio das associações que os produtores conseguem ganhar espaço no mercado e desenvolver o aperfeiçoamento de produtos e serviços

Cada vez mais forte no Espírito Santo, o associativismo é um movimento de integração da cadeia produtiva e, consequentemente, do fortalecimento da economia local.
É através das associações que os produtores conseguem ganhar espaço no mercado e desenvolver o aperfeiçoamento de produtos e serviços.

“O associativismo trabalha para o bem comum. É através dele que muitos setores conseguem criar um ambiente favorável para o crescimento e desenvolvimento do mercado”, disse o diretor do Sindicato da Indústria do Café do Espírito Santo (Sindicafé), o empresário Egídio Malanquini.

A partir do associativismo, empresas, produtores rurais e sociedade conseguem ganhar força para alcançar objetivos comuns, o que se dá através de lideranças que criam um ambiente favorável para o debate e atuam para gerar resultados e consolidar as soluções alcançadas.

185 é o número de associados da indústria do café

No Espírito Santo, o principal exemplo de sucesso desse tipo de organização são o aprimoramento e reconhecimento internacional da produção de café. “Outros mercados vêm se espelhando na trajetória do café. Exemplo disso é a criação de rótulos de cachaça a partir da integração dos alambiques”, mencionou o empresário.

O aprimoramento da produção de café no Estado teve início há 15 anos. Desde então o mercado capixaba tem ganhado espaço e reconhecimento no mercado nacional e internacional.

Outro benefício da integração produtiva através do associativismo é a geração de emprego e renda, pois, quando uma cadeia de produção se fortalece, cria estabilidade para que empresários possam investir em seus negócios e assim proporcionar mais qualidade de vida para toda a sociedade. “As associações promovem um ambiente favorável para produtores e empresas evoluírem, e isso significa mais oferta de emprego e melhor qualidade de vida para todos”, afirmou Egídio.

FORÇA COMUNITÁRIA

Esse modelo se faz presente em organizações sociais sem fins lucrativos, como em uma associação de moradores. É através de associações que os integrantes de uma comunidade conseguem unir forças perante o poder constituído a fim de obter melhorias para a região ou bairro onde atuam. “As associações estão presentes no dia a dia da população. As de moradores são um bom exemplo disso”, esclareceu o diretor.

As associações funcionam como uma instituição representativa em busca de alternativas para as dificuldades encontradas por um grupo. Unindo esforços, empresas e sociedade aprimoram e assim alcançam seus objetivos, sejam eles comerciais ou não. “Uma sociedade que conversa em busca de um objetivo comum tem mais chance de alcançar esse objetivo. Uma sociedade desorientada, desunida, está em vários lugares, mas não tem força para seguir em frente”, concluiu Egídio.

Leia Também:

Continua após a publicidade

ES Brasil Digital

esbrasil_177
Continua após publicidade

Fique por dentro

Campanha incentiva consumo de vestuário no Espírito Santo

A indústria têxtil sempre foi representativa na economia capixaba. Por isso, a campanha “Moda Capixaba: Eu apoio. Eu compro. Eu uso." incentiva as marcas locais e o consumidor a valorizá-la.

Empresas deverão investir em tecnologia no pós-pandemia

A tendência, contudo, veio para ficar, e agora que já se provou mais do que necessária, a tecnologia é o grande foco de investimento das empresas, para o momento atual e o futuro.

Vendas no varejo registram queda em abril

Essa foi considerada a maior retração desde o início da série histórica iniciada em 2001. A maior queda havia sido em janeiro de 2002, quando as vendas do varejo reduziram 16,5%.

Comissão Europeia avança para disponibilizar € 11,5 bi para recuperação da crise

Comissário da UE encarregado do Orçamento, Johannes Hahn enfatizou a necessidade de que o dinheiro chegue logo às empresas e às pessoas, ainda neste ano.

Vida Capixaba

Vitória organiza Circuito Cultural com exposição on-line

Os alunos do Núcleo de Fotografia do Circuito Cultural, equipamento da Secretaria Municipal de Cultura de Vitória (Semc) fizeram trabalhos que estão sendo disponibilizados por meio de uma exposição on-line. 

Vila Velha instala câmeras de alta definição em ruas

Os equipamentos serão instalados em pontos estratégicos da cidade. A primeira instalação teste com uma das novas câmeras ocorreu na última sexta-feira (29), no Farol de Santa Luzia. 

Viana contará com Guarda Municipal armada

Ao todo, 29 agentes estão sendo treinados para realizar o combate à criminalidade, na segurança do patrimônio público, e a organização do trânsito, conforme explicou o prefeito Gilson Daniel.

Novas regras adotadas para o comércio a partir desta segunda-feira (1º)

As novas regras para galerias, centros comerciais, academia, shoppings e restaurantes de Vila Velha foram publicadas no Diário Oficial do município desse domingo (31).
Continua após publicidade