26.7 C
Vitória
terça-feira, 27 outubro, 2020

Associativismo: defesa dos interesses de uma categoria e estratégia de crescimento

Leia Também

Fundo para municípios do sul deve ser extinto

O Fundo de Desenvolvimento Econômico do Sul do Espírito Santo (Fundesul) será extinto. A medida está no Projeto de Lei (PL) 511/2020, encaminhado pelo governador Renato Casagrande (PSB) à Assembleia Legislativa (Ales).

Bandes abre linha de crédito para empresas capixabas

Os micro, pequenos e médios empresários capixabas vão ganhar apoio econômico para a retomada da economia no Estado.

Vila Velha ganha modernização na iluminação pública

A praça Duque de Caxias em Vila Velha e as ruas do entorno, foi o local escolhido para começar a modernização da iluminação pública da cidade.

O mundo está caminhando em um ritmo acelerado e para que o mercado continue em crescimento é necessário que as categorias atuem com o mesmo ideal

Tecnologia, inovação, cooperação, futuro – e sobretudo futuro do trabalho – têm sido palavras recorrentes no mercado. Pudera! Todas elas estão absolutamente alinhadas à realidade em que estamos vivendo, regida pela conectividade, pela inquietação constante e zero acomodação. No entanto, tão contemporânea quanto essas palavras do momento existe outra, um pouco mais antiga, é verdade, mas que também integra essa teia de conexão. Estou me referindo ao associativismo.

Por definição, associativismo é uma tendência ou movimento de trabalhadores ou empresários que se congregam em associações representativas (órgãos de classe, sindicatos, etc.) para a defesa de seus interesses. E o que isso tem a ver com o movimento tecnológico e inovador que marca o mercado?

O associativismo, em seu conceito mais amplo, está intimamente ligado às palavras que estão regendo o mercado. Preconiza, sobretudo, cooperação entre as empresas do mesmo setor. E some-se a isso um detalhe que faz a diferença. Se bem conduzido, funciona como estratégia de crescimento.

“O mundo está girando numa velocidade também acima da média. Mas acredito que ainda haja tempo para recuperar o tempo perdido”

Contudo, mesmo em face do incontestável momento de transformações aceleradas em que vivemos, momento este em que a informação e a troca de experiências são ouro dentro das organizações, parte do empresariado brasileiro continua insistindo no mesmo erro, ou seja, não faz uso dessa gama de possibilidades que está à sua volta. Por medo, por desconfiança no outro, por falta de confiança em si próprio.

Parte do empresariado continua encarando o empresário vizinho como seu concorrente em potencial. Resultado: se coloca numa redoma de vidro e prefere trabalhar de maneira individualista, quando na verdade o faz a roda girar é a união e a parceria.

Enquanto o mundo e o mercado fazem um chamado por cooperação e coletividade, vejo dirigentes e empresários tomando a direção contrária, quando o que precisamos é de união, fortalecimento, de projetos e ações para o setor e para o segmento, de construir bons negócios para todos, e não para um grupo apenas. Mas para fazer isso precisamos de pessoas, cooperativismo e coletividade. Ninguém faz nada sozinho, essa é uma das grandes verdades do mundo!

Nesses seis anos à frente de uma entidade sindical, muitas foram as vezes em que ouvi a palavra associativismo. Da mesma forma, muitas foram as vezes em que a falei. Noto, porém, que muitos dos seus defensores não vivem o associativismo de forma plena. Ainda noto espírito colaborativo abaixo da média entre tantos colegas de luta.

O mundo está girando numa velocidade também acima da média. Mas acredito que ainda haja tempo para recuperar o tempo perdido. Acredito que ainda haja tempo para esses companheiros “pegarem uma carona” e mergulharem na essência do que preconiza o associativismo: a cooperação. Por nossas empresas, por nossas entidades, por nossos negócios, por nossos profissionais e, sobretudo, pela garantia de nosso futuro.


Liemar Pretti é diretor da unidade Cargas do Grupo Pretti e presidente do Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas & Logística no Estado do Espírito Santo (Transcares).

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunicações suspeitas ao Coaf aumentaram 40%, diz Febraban

Segundo presidente da Febraban, houve um crescimento "exponencial" de fraudes bancárias e tentativas de desvios de verbas públicas

Fundo para municípios do sul deve ser extinto

O Fundo de Desenvolvimento Econômico do Sul do Espírito Santo (Fundesul) será extinto. A medida está no Projeto de Lei (PL) 511/2020, encaminhado pelo governador Renato Casagrande (PSB) à Assembleia Legislativa (Ales).

Petrobras aprova guia de conduta ética para fornecedores

O guia reforça ainda que os fornecedores devem promover condições dignas e seguras de trabalho aos seus empregados

Mauricio de Sousa comemora o seus 85 anos

Pai de dez filhos, Mauricio de Sousa se orgulha de ter colocado nas páginas dos gibis personagens moldados em seus herdeiros

Bandes abre linha de crédito para empresas capixabas

Os micro, pequenos e médios empresários capixabas vão ganhar apoio econômico para a retomada da economia no Estado.

INCC-M acelera a 1,69% em outubro, revela FGV

A principal influência para baixo sobre o INCC-M foi o gesso, que inverteu o sinal de alta de 0,30% em setembro

ES Brasil Digital

Capa ES Brasil 181
Continua após publicidade

Fique por dentro

Ajuste fiscal passa por reformas que aumentam produtividade, diz Bruno Funchal

Funchal disse que o teto dos gastos já endereçou o primeiro problema estrutural da questão fiscal brasileira

Pet – Um mercado sem crise

Segmento cresce na mesma proporção que o amor dos tutores por seus "filhos" A gente ama, cuida e não vive sem. Sendo eles pequenos, peludinhos...

Governo revisará projeção de queda do PIB para 2020 em novembro, diz secretário

"Todos os indicadores de atividade mostram um forte recuperação em V da economia", afirmou Waldery

Boletim aponta queda no turismo do Espirito Santo

O secretário de Estado de Turismo, Dorval Uliana, destacou a importância deste acompanhamento sistematizado, que permite o planejamento de ações cada vez mais eficientes

Vida Capixaba

Recept: Turismo receptivo ganha representação

Com o objetivo de ajudar a fortalecer o setor de turismo receptivo brasileiro, que conta com mais de 3 mil agências, foi lançada, nesta terça feira (27) a Recept (Associação Brasileira de Turismo Receptivo).

Qualificar ES abre 26 mil vagas em cursos on-line

O programa Qualificar ES abriu 26 mil vagas em cursos on-line gratuitos. Aqueles que possuem mais de 16 anos e acesso à internet já podem se inscrever.

Espírito Santo ganha novo espaço cultural

Os capixabas vão poder contar com mais um espaço para o crescimento e fomento da cultura no Estado

Banestes promove ações de conscientização

As ações são para conscientização e em apoio à Semana da Segurança Digital
Continua após publicidade