28.9 C
Vitória
segunda-feira, 24 junho, 2024

Arrecadação “extra” tem que ser aprovada em 2023, diz Haddad

Segundo o ministro da Fazenda, pacote para “turbinar” o Orçamento de 2024 precisa da aprovação do Congresso este ano para valer em 2024

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse nesta sexta-feira, 20, que há um “esforço permanente” para aprovar o pacote de medidas ambicionadas pelo governo para turbinar a arrecadação e alcançar a meta de déficit primário zero em 2024. Ele lembrou que as medidas têm de ser aprovadas este ano para serem válidas no ano que vem.

“Para fechar o Orçamento de 2024, eu preciso da aprovação daquelas medidas”, disse Haddad, durante entrevista coletiva na sede da Fazenda em São Paulo. “Estamos dialogando, explicando, esclarecendo o quão importantes são essas medidas, e o quão justas são essas medidas, porque elas têm um caráter de justiça tributária.”

- Continua após a publicidade -

O ministro relatou ter conversado com parlamentares, prefeitos e senadores para prestar esclarecimentos sobre o tema e considerou que a agenda “está avançando”. “Nós temos a perspectiva de ter no segundo semestre o mesmo sucesso que tivemos no primeiro semestre”, afirmou.

Haddad defendeu que o Brasil tem de voltar a ter “disciplina nas contas públicas” e afirmou que, desde 2015, há uma situação “muito penosa” no que se refere à harmonização dos Poderes em busca de uma solução para sustentabilidade das contas públicas.

“Nós temos de perseguir obstinadamente essa meta, os Três Poderes, Executivo, Legislativo e Judiciário”, afirmou o ministro da Fazenda. Com informações de Agência Estado

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA