23.8 C
Vitória
sábado, 25 maio, 2024

Após quatro anos, ES soma mais de 15 mil mortes pela Covid

Em 2024, já são 24 óbitos no Estado. Dia Nacional em Homenagem às Vítimas da Covid-19 é lembrado em 12 de março, data da primeira morte pela doença no Brasil

Por Kebim Tamanini

Neste dia 12 de março, o Dia Nacional em Homenagem às Vítimas da Covid-19 é marcado por um alerta sobre a persistência da doença no Espírito Santo, enquanto o país recorda a data da primeira morte causada pelo coronavírus no Brasil. Após quatro anos, o Espírito Santo registrou 15.182 mortes ocasionadas pela doença.

- Continua após a publicidade -

Apesar dos esforços para conter a propagação do vírus, o Estado enfrenta um aumento preocupante nos casos, com 17,6 mil registros e 24 vítimas fatais apenas nas primeiras 10 semanas de 2024, segundo dados da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa).

No Brasil, teve o total de 710.427 mortos desde o início da pandemia. Já os infectados de covid foram até o momento 38.592.310  confirmados. 

Especialistas apontam que a redução das medidas de prevenção, como o uso de máscaras, o distanciamento social e a higienização das mãos, pode ter contribuído para esse cenário, assim como a cobertura vacinal incompleta. O coordenador do Infogripe, Marcelo Gomes, destaca a importância da vacinação como a principal medida para conter o aumento de casos graves.

“Quando pensamos em internações e mortes, a vacinação continua sendo eficaz. É fundamental que a população esteja em dia com as doses, especialmente os grupos de risco, que agora são recomendados para receber reforços anuais”, ressalta Gomes.

Apesar de um bom número de capixabas terem recebido três doses da vacina, representando 88,62% da população apta, apenas 22,97% receberam as cinco doses recomendadas, de acordo com o Vacina e Confia do governo do ES.

O Ministério da Saúde também reforça a importância da vacinação como a melhor forma de proteção contra a Covid-19 e recomenda o uso de máscaras em ambientes de maior risco.
A partir deste ano, a imunização contra a Covid-19 foi incorporada ao Calendário Nacional de Vacinação para crianças de 6 meses a menores de 5 anos. Além disso, grupos prioritários a partir dos 5 anos, com maior vulnerabilidade ou condições que aumentam o risco para formas graves da doença, têm indicação de dose anual. Pessoas com 60 anos ou mais, imunocomprometidos, gestantes e lactantes devem receber uma dose semestral.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA