A Harmonia entre a Família e a Gestão

Uma empresa familiar é um conjunto de três sistemas que se justapõem; a família, a propriedade e a gestão.

Cada sistema tem interesses próprios. Quando perguntamos às famílias o que mede o seu sucesso, as respostas mais frequentes são a união, o amor e o bem-estar dos seus membros. No aspecto da propriedade, as métricas mais lembradas são a distribuição de dividendos e o retorno sobre o investimento. Já a gestão objetiva fundamentalmente a melhoria contínua de performance da empresa.

O desafio de uma empresa familiar é harmonizar interesses tão conflitantes e fazer desse alinhamento um motor de crescimento do negócio ao longo das gerações. Para se alcançar com sucesso esse objetivo, a empresa familiar e a família empresária podem e devem valer-se de uma série de ações específicas.

Confrontemos a família e a gestão. É do interesse desta impedir que a empresa seja liderada por pessoas não competentes ou não preparadas para o desafio. E se em prol desse intento, os executivos da empresa entendam que determinado familiar não deva ser aceito no quadro de lideranças, negando o pedido de um núcleo familiar? Imagine o ruído que isso pode causar entre os membros? Esse fato pode ser o motivo de grandes rupturas na família ou de um mal-estar que pode acabar influenciando as relações das futuras gerações.

Outro conflito comum é o que envolve, de um lado, familiares que necessitam de liquidez e exigem “retiradas” e, do outro, a empresa que depende do reinvestimento de lucros para crescimento ou para fazer frente a uma dificuldade de capital de giro.

Para se evitarem esses conflitos, familiares devem ser educados com relação ao negócio e suas necessidades, de modo a compreender se e como podem contribuir com o mesmo. No âmbito da empresa, é importante haver regras de ingresso de familiares, que eles tenham responsabilidades claras e que, como empregados, tenham compensações, benefícios e critérios de promoção em linha com a política da empresa. Muito importante, também, é ter um código de conduta formal, que valha para todos os empregados, familiares ou não.

O conflito de interesses entre família e gestão pode arruinar um negócio familiar, mas, se administrado com profissionalismo, pode ser causa de grande prosperidade.


FAMÍLIA X GESTÃO

Conselhos de Família e de Administração: A tarefa de compatibilização dos interesses da família e da gestão é desafiadora. Uma boa prática visando a alcançar esse equilíbrio é a estruturação de um conselho de família e de um conselho de administração.


EXECUTIVO NÃO-FAMILIAR

Cuidados na escolha: Caso a empresa opte por contratar executivos não familiares, é muito importante que que a escolha recaia sobre alguém capaz de equilibrar os negócios e a dinâmica familiar e, ainda, de orientar a organização para o crescimento a longo prazo e não apenas para o resultado no curto prazo.


COMUNICAÇÃO

Engajando a família: O sistema de governança da empresa familiar deve estabelecer um mecanismo integrado de comunicação e partilha de informações. Isso possibilita o alinhamento entre família e gestão, o engajamento dos membros e a transferência de conhecimento de uma geração para a outra.

Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!