Semana de Prevenção às Hepatites começa nesta segunda (24)

Foto: Reprodução

O evento pretende levar informações sobre os perigos, as formas de prevenção e o tratamento das doenças

A partir desta segunda-feira (24), a Prefeitura Municipal de Vila Velha (PMVV) inicia a Semana de Prevenção às Hepatites Virais com realizações de diversas ações do Programa de DST/AIDS Municipal e Atenção Primária em Saúde. A campanha será realizada até o dia 28 de julho, em unidades de saúde e outros pontos específicos de Vila Velha como os terminais de transporte urbano.

O evento pretende levar informações sobre os perigos, as formas de prevenção e o tratamento das doenças. Durante as ações, serão realizados o teste rápido para Hepatite B e Hepatite C e serão ministradas palestras com distribuição de informativo impresso aos participantes.

As hepatites B e C são infecções no fígado causadas por vírus e pode ser transmitido pelo sangue, sendo a Hepatite B uma doença sexualmente transmissível, o que facilita a contaminação. Existem cinco vírus responsáveis pelas hepatites virais: o vírus da hepatite A (HAV), o vírus da hepatite B (HBV), o vírus da hepatite C (HCV), o vírus da hepatite D ou Delta (HDV) e o vírus da hepatite E (HEV).

Os primeiros sintomas das Hepatites B e C podem ser: tontura, cansaço, enjoo, febre, dor na região do fígado (lado direito, abaixo da costela), pele e olhos amarelados, urina escura, fezes clara, entre outros.

De acordo com a infectologista da vigilância epidemiológica da PMVV, Mylene Murad, se não houver a detecção rápida das doenças, os quadros podem evoluir para cirrose e câncer de fígado, contudo existe tratamento. “O exame e o tratamento são ofertados pelo Serviço Único de Saúde (SUS). Inicialmente, o paciente faz o primeiro atendimento nas unidades básicas de saúde e, se o resultado for positivo, ele será encaminhado aos Centros Especializados de Saúde”, explicou.

A infectologista reforça que o diagnóstico precisa ser revelado o mais rápido possível. “As Hepatites são doenças silenciosas e a maioria da população não sabe que a possui. Por isso, é necessário fazer esse diagnóstico, pois quanto mais rápido mais eficaz será o tratamento, e isso faz uma grande diferença”, disse.

Vacina

Existe vacina contra a Hepatite B nas unidades, porém, está disponível apenas para menores de 19 anos e para o público prioritário, aqueles que correm maior risco de adquirirem o vírus, como profissionais do sexo, profissionais de saúde, usuários de drogas, hemofílicos, pacientes que fazem hemodiálise, portadores de hepatite C e portadores de HIV.

Para a hepatite C não existe vacina. “A doença é tratada por meio de antivirais. É um tratamento prolongado até que o vírus seja contido no organismo humano”, contou a infectologista.

 Formas de prevenção

– Mulheres grávidas podem transmitir o vírus ao bebê. Vacine o recém-nascido nas primeiras 12h após o nascimento;

– Quem recebeu transfusão de sangue antes de 1993 pode ter Hepatite C, faça o teste;

– Não compartilhe agulhas ou seringas;

–   Exija material esterilizado ou descartável em serviços de saúde, salões de beleza, em estúdios de tatuagens e na hora de colocar piercing;

– Previna-se durante as relações sexuais, use preservativos.

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Favor insira seu nome