31 C
Vitória
quinta-feira, 27 janeiro, 2022

Volta à rotina pré-pandemia depende de maior adesão à vacinação

mapa de risco - vacina covid-19 jovem
Jovem de 18 anos recebe vacina contra a covid-19. Foto: Reprodução PMV

A Prefeitura de Cachoeiro de Itapemirim está intensificando a vacinação contra a Covid-19

Por Munik Vieira

Isso é para que o município, junto à microrregião Central Sul, consiga a classificação de “risco muito baixo” – o que permitirá suspender quase todas as medidas restritivas de combate à pandemia. Para isso, porém, é necessário maior adesão à campanha por parte da população

Atualmente, Cachoeiro tem 66% da população acima de 18 anos vacinada com as duas doses ou com a vacina de dose única, 78% dos adolescentes de 12 a 17 anos vacinados com a primeira dose e 85% dos idosos a partir de 60 anos com as três doses tomadas. Entretanto, cerca de 11 mil pessoas estão com a segunda dose atrasada.

Além disso, para alcançar as metas de vacinação do risco muito baixo, ainda restam, em Cachoeiro, 2,4 mil adolescentes tomarem a primeira dose e 1,4 mil idosos receberem a dose de reforço. A classificação de risco muito baixo só é possível com 80% da população adulta totalmente vacinada, 90% dos adolescentes vacinados com a primeira dose e 90% dos idosos com as três doses.

Junto a Cachoeiro, fazem parte da microrregião Central Sul os municípios de Apiacá, Atílio Vivácqua, Castelo, Jerônimo Monteiro, Mimoso do Sul, Muqui e Vargem Alta.

Vantagens do risco muito baixo

As cidades que alcançarem o risco muito baixo poderão suspender as restrições preconizadas nos demais níveis de risco (baixo, moderado, alto, extremo), retomando uma rotina muito parecida ao que era anteriormente à pandemia. Continuará havendo, porém, a recomendação para uso de máscara, e o acesso a diversos locais só será permitido mediante apresentação de comprovante de vacina.

Entre as restrições ainda em vigor, mesmo no risco baixo, estão a proibição de realização de shows e eventos com mais de 600 pessoas, bem como o funcionamento de boates. Também há limitação de ocupação em locais como cinemas e obrigatoriedade de medidas de distanciamento em diversos tipos de estabelecimento, como escolas.

Quem deve se vacinar?

Pessoas a partir de 12 anos que ainda não tomaram a primeira dose; pessoas que estão com a segunda dose atrasada ou por vencer; pessoas de 60 anos ou mais que devem receber a dose de reforço, desde que tenham tomado as duas doses ou a vacina de dose única há mais de cinco meses; imunossuprimidos (baixa imunidade), desde que tenham tomado as duas doses ou a vacina de dose única há mais de 28 dias; profissionais de saúde, desde que tenham tomado a segunda dose ou vacina de dose única há seis meses ou mais.

No caso das pessoas que precisam tomar a segunda dose, poderão se vacinar quem recebeu vacina: da Astrazeneca, há mais de 70 dias (10 semanas); da Pfizer, há mais de 56 dias (8 semanas); da Coronavac, há mais de 28 dias (4 semanas).

Nesta semana, também passou a ser permitido que pessoas que tomaram a vacina da Astrazeneca há 56 dias ou mais recebem a segunda dose com o imunizante da Pfizer.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade