22.1 C
Vitória
domingo, 23 janeiro, 2022

Vale: Paralisação de atividades por causa da chuva em Minas Gerais

A Estrada de Ferro Vitória a Minas foi paralisada parcialmente interrompendo a circulação de trens de cargas e viagens de passageiros. Foto: Reprodução/Vale

Estão paralisados parcialmente os trens na Estrada Ferro Vitória a Minas e a produção dos Sistemas Sudeste e Sul

As informações foram divulgadas pela empresa Vale e as medidas foram tomadas em razão do período de chuva intensa que afeta Minas Gerais. A mineradora alegou a segurança dos seus empregados e comunidades.

A Estrada de Ferro Vitória a Minas foi paralisada parcialmente interrompendo a circulação de trens de cargas na ferrovia e produção dos Sistemas Sudeste e Sul, além das viagens do trem de passageiros, que estão suspensas preventivamente até quarta-feira (12).

Ferrovia Paralisada

Em nota a empresa informa que no Sistema Sudeste, a EFVM foi paralisada no trecho Rio Piracicaba – João Monlevade impedindo o escoamento do material em Brucutu e no complexo de Mariana, que estão com a produção suspensa.

Já o trecho Desembargador Drummond – Nova Era também está paralisado, mas em fase de liberação e não afetou a produção do Complexo de Itabira.

No Sistema Sul, em função da interdição de trechos das rodovias BR-040 e MG-030, da segurança de circulação de empregados/terceiros e da infraestrutura da frente de lavra das minas, a produção de todos os complexos está temporariamente paralisada”.

Produção para 2022

Contudo, a empresa manteve a meta de produção de 320 a 335 milhões de toneladas para 2022, alegando que o impacto sazonal causado por períodos chuvosos já é previsto pelo plano de produção. Além disso, afirma que o Sistema Norte segue operando.

“A Vale está tomando todas as medidas necessárias para a retomada das atividades, mantendo o foco nos cuidados necessários para garantir a segurança dos empregados e das comunidades localizadas no entorno de suas estruturas”, informou a empresa em nota.

Barragens da Vale

A mineradora informou que também está monitorando suas barragens, 24 horas por dia, em tempo real, por meio dos Centros de Monitoramento Geotécnicos. “Ressalta-se que não houve alteração do nível de emergência em nenhuma de suas estruturas, que são acompanhadas permanentemente por inspeções, manutenções, radares, estações robóticas, câmeras de vídeo e instrumentos, como piezômetros manuais e automáticos”, disse a Vale.

Ministério da Infraestrutura

O Ministério da Infraestrutura também publicou comunicado na terça-feira (11) se pronunciando sobre a questão da chuva.

As chuvas intensas dos últimos dias trouxeram problemas à infraestrutura em Minas Gerais. Foto: Marco Evangelista / Imprensa MG

Até a data, 20 BRs sob responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) estavam com interdições. Além da BR 040, BR 381, BR 262, BR-050 e BR-116 – Dutra, que estão sob concessão, e apresentam problemas em razão da chuva, algumas delas com mais de 13 trechos interditados.

Além disso, além da estrada de Ferro Vitória a Minas, também estão interditadas a Centro-Atlântica (Santo Antônio do Monte) e Malha Sudeste (Carandaí), estas duas com interdições, além da Malha Paulista (São Vicente) com operação somente na linha 1 no km 82.

As condições de tráfego de cada rodovia estão sendo atualizadas em tempo real pelas concessionárias e pelo DNIT nas respectivas redes sociais, segundo o Ministério da Infraestrutura.

“O Ministério da Infraestrutura segue trabalhando em conjunto com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), DNIT e Polícia Rodoviária Federal (PRF) para amenizar os impactos causados e buscar soluções rápidas para garantir a segurança das pessoas e a trafegabilidade nas rodovias do estado”, informou em comunicado.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade