23.2 C
Vitória
terça-feira, 25 junho, 2024

Vale fecha parceria com britânica Anglo American

Acordo abrange o complexo Minas-Rio, que deve passar a produzir a 50 milhões de toneladas de minério por ano

Por Gustavo Costa

A Vale divulgou no fim de fevereiro um acordo com a britânica Anglo American para adquirir 15% de participação nas ações e consolida uma parceria abrangendo a Anglo American Minério de Ferro Brasil, que atualmente possui o complexo Minas-Rio e os recursos da Vale da Serra da Serpentina.

- Continua após a publicidade -

A mineradora brasileira contribuirá com recursos de minério de ferro de alto teor de Serpentina, além de desembolsar cerca de US$ 157,5 milhões de forma complementar. Se a média do preço de referência do minério de ferro permanecer acima de US$ 100 a tonelada ou abaixo de US$ 80 tonelada por quatro anos, um ajuste no valor de pagamento será realizado para uma das duas parceiras.

Anglo American poderá utilizar o Porto de Tubarão

A expectativa de conclusão do acordo é para o quarto trimestre de 2024, sujeito a todas as condições regulatórias. Após esse término, a Vale receberá sua parcela proporcional da produção do Minas-Rio. A mineradora brasileira também terá opção de compra de uma participação adicional de 15% na operação ampliada de Minas-Rio, mediante desembolso de caixa, caso se confirme uma futura expansão.

Para a operação do complexo, que deve dobrar a sua produção para 50 toneladas por ano com a parceria, a Anglo American poderá utilizar a linha férrea da Vale e o Porto de Tubarão para transportar a produção expandida. O mineroduto Minas-Rio atravessa a rede ferroviária da Vale, possibilitando que um segundo duto mais curto conecte com a ferrovia Vitória-Minas até Tubarão. 

A Minas-Rio é uma operação de exportação de minério de ferro totalmente integrada, com mina, usina de beneficiamento, mineroduto e terminal dedicado no Porto de Açu. 

Segundo o presidente da Vale, Eduardo Bartolomeo, a parceria atende a demanda crescente por minério de ferro de alta qualidade à medida que os clientes aceleram suas transições para uma siderurgia com baixa emissão de carbono. “Minas-Rio é um ativo Tier-1 que se beneficiará de grandes sinergias com o depósito de Serpentina e a logística da Vale e estamos confiantes de que essa parceria destravará valor significativo para todos os nossos stakeholders. Nós planejamos destinar nossa parcela do pellet feed de alta qualidade para nossas plantas de pelotas no Brasil e, no futuro, para os Mega Hubs, produzindo briquetes de minério de ferro”, explicou.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA