Uma nova indústria

Conectada, integrada e inteligente: essa é a indústria 4.0

Você certamente já ouviu falar que estamos vivendo uma revolução, a chamada 4ª Revolução Industrial. Também já deve ter escutado que tecnologias como inteligência artificial e internet das coisas estão mudando o mundo. Mas talvez tenha dúvidas sobre o que exatamente é e quais os impactos disso na sua vida e, se você for um empresário, no seu negócio.

Bem, vamos entender de forma mais simples. As mudanças tecnológicas são frutos de duas situações: a intensa geração de conhecimento e a internet. O smartphone, por exemplo, possibilitou o acesso à internet e a enorme conexão que passou a existir entre pessoas, empresas e “coisas”. É a chamada transformação digital. Basta perceber a maneira que você pede comida, se locomove, faz compras, se diverte, entre tantas outras situações do dia a dia.

Mas por que quarta revolução? Porque já foram identificadas na História outras três situações que trouxeram grande impacto ao mundo e, por isso, foram chamadas de revoluções. A primeira ocorreu na Inglaterra, no final do século XVIII, com o uso de máquinas para a produção de bens, fazendo surgir as fábricas. A segunda revolução ocorreu no início do século XX, quando Henry Ford passou a fabricar carros (o famoso Ford “T”) adotando a linha de montagem e fazendo surgir a produção em massa. A terceira ocorreu na década de 1970 com a automação dos processos industriais e o consequente aumento da produtividade. E quarta é fruto da transformação digital do mundo que estamos vivenciando: cidades inteligentes, casas inteligentes, carros inteligentes; tudo passará a ser mais inteligente.

“As mudanças tecnológicas são frutos de duas situações: a intensa geração de conhecimento e a internet”

E a indústria 4.0? Bem, explicando de modo simples, representa a transformação digital das fábricas, o surgimento das “fábricas inteligentes”. São dotadas de robôs industriais, automação e processos, CNC, as chamadas de “tecnologias embarcadas”, gerenciadas por softwares integrados, que são os ERPs. A evolução foi dotar as fábricas dos “sistemas ciberfísicos”, integrando o mundo real com o virtual, promovendo a conexão entre máquinas, produtos, pessoas e sistemas (chamada de integração vertical) e também conexão da fábrica com seus fornecedores e clientes (chamada de integração horizontal).

As máquinas estão integradas e atuam de forma autônoma. Essa integração permite outra vantagem: a flexibilidade da produção, em que o cliente poderá definir as especificações dos produtos.

A indústria 4.0 consolidará a chamada customização em massa, que significa produzir produtos que atendam a cada cliente, mas com o custo da produção em grande volume.
Na Alemanha, onde surgiu esse conceito a partir de 2011, atualmente apenas 5% das empresas podem ser consideradas indústria 4.0. Parece pouco, mas são elas que estão gerando as tecnologias modernas a serem usadas mundo afora para produção de bens de consumo.

Muitos estudos, como o feito pela McKinsey, apontam que, com a indústria 4.0, haverá significativos ganhos, como aumento da produtividade em até 50%, redução do custo de manutenção em até 40%, diminuição do tempo para mercado em até 50% e crescimento da previsibilidade para 85%, entre outros indicadores de produtividade. Além disso, estimam a elevação de um ponto percentual no PIB da Alemanha e a alta de 6% do nível de empregos.

E na sua empresa, qual será o impacto? É certo que ocorrerá, por ser uma mudança sem volta. Você tem a oportunidade de fazer parte dessa revolução, ou se lamentar das consequências ou oportunidades perdidas. Para se preparar, é preciso conhecer as novas tecnologias e modelos de negócio para uso dessas tecnologias visando aumentar a competitividade. A indústria 4.0 é, de fato, a nova indústria, a 4ª Revolução Industrial, que é muito mais estratégia que tecnologia. Uma escolha de pessoas, empresas e nações.


Luciano Raizer Moura é professor doutor do Departamento de Tecnologia Industrial da Ufes, com pós-doutorado em indústria 4.0 pelo Instituto Fraunhofer da Alemanha.

Conteúdo Publicitário