20.6 C
Vitória
terça-feira, 26 maio, 2020

Uma nova indústria

Leia Também

Entenda as diferenças entre a caminhada e a corrida

Quem está fora de forma deve iniciar pela caminhada, mas não precisa obrigatoriamente seguir para a corrida com o passar do tempo.

Espírito Santo registra mais de 10 mil infectados pelo novo coronavírus

Segundo o “Painel Covid”, administrado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), destes 5.167 já estão curados.

Associação das academias não reconhece normas para reabertura no Estado

Por meio de nota, a Associação das Academias de Ginástica do Estado (Acages) disse que "não reconhece" a divulgação das novas normas.

Secretários de Saúde apontam diretrizes adotadas pelo ES no enfrentamento à Covid-19

O distanciamento social é uma das medidas fortemente defendidas pelo secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, e pelo subsecretário de Estado de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin.

Conectada, integrada e inteligente: essa é a indústria 4.0

Você certamente já ouviu falar que estamos vivendo uma revolução, a chamada 4ª Revolução Industrial. Também já deve ter escutado que tecnologias como inteligência artificial e internet das coisas estão mudando o mundo. Mas talvez tenha dúvidas sobre o que exatamente é e quais os impactos disso na sua vida e, se você for um empresário, no seu negócio.

Bem, vamos entender de forma mais simples. As mudanças tecnológicas são frutos de duas situações: a intensa geração de conhecimento e a internet. O smartphone, por exemplo, possibilitou o acesso à internet e a enorme conexão que passou a existir entre pessoas, empresas e “coisas”. É a chamada transformação digital. Basta perceber a maneira que você pede comida, se locomove, faz compras, se diverte, entre tantas outras situações do dia a dia.

Mas por que quarta revolução? Porque já foram identificadas na História outras três situações que trouxeram grande impacto ao mundo e, por isso, foram chamadas de revoluções. A primeira ocorreu na Inglaterra, no final do século XVIII, com o uso de máquinas para a produção de bens, fazendo surgir as fábricas. A segunda revolução ocorreu no início do século XX, quando Henry Ford passou a fabricar carros (o famoso Ford “T”) adotando a linha de montagem e fazendo surgir a produção em massa. A terceira ocorreu na década de 1970 com a automação dos processos industriais e o consequente aumento da produtividade. E quarta é fruto da transformação digital do mundo que estamos vivenciando: cidades inteligentes, casas inteligentes, carros inteligentes; tudo passará a ser mais inteligente.

“As mudanças tecnológicas são frutos de duas situações: a intensa geração de conhecimento e a internet”

E a indústria 4.0? Bem, explicando de modo simples, representa a transformação digital das fábricas, o surgimento das “fábricas inteligentes”. São dotadas de robôs industriais, automação e processos, CNC, as chamadas de “tecnologias embarcadas”, gerenciadas por softwares integrados, que são os ERPs. A evolução foi dotar as fábricas dos “sistemas ciberfísicos”, integrando o mundo real com o virtual, promovendo a conexão entre máquinas, produtos, pessoas e sistemas (chamada de integração vertical) e também conexão da fábrica com seus fornecedores e clientes (chamada de integração horizontal).

As máquinas estão integradas e atuam de forma autônoma. Essa integração permite outra vantagem: a flexibilidade da produção, em que o cliente poderá definir as especificações dos produtos.

A indústria 4.0 consolidará a chamada customização em massa, que significa produzir produtos que atendam a cada cliente, mas com o custo da produção em grande volume.
Na Alemanha, onde surgiu esse conceito a partir de 2011, atualmente apenas 5% das empresas podem ser consideradas indústria 4.0. Parece pouco, mas são elas que estão gerando as tecnologias modernas a serem usadas mundo afora para produção de bens de consumo.

Muitos estudos, como o feito pela McKinsey, apontam que, com a indústria 4.0, haverá significativos ganhos, como aumento da produtividade em até 50%, redução do custo de manutenção em até 40%, diminuição do tempo para mercado em até 50% e crescimento da previsibilidade para 85%, entre outros indicadores de produtividade. Além disso, estimam a elevação de um ponto percentual no PIB da Alemanha e a alta de 6% do nível de empregos.

E na sua empresa, qual será o impacto? É certo que ocorrerá, por ser uma mudança sem volta. Você tem a oportunidade de fazer parte dessa revolução, ou se lamentar das consequências ou oportunidades perdidas. Para se preparar, é preciso conhecer as novas tecnologias e modelos de negócio para uso dessas tecnologias visando aumentar a competitividade. A indústria 4.0 é, de fato, a nova indústria, a 4ª Revolução Industrial, que é muito mais estratégia que tecnologia. Uma escolha de pessoas, empresas e nações.


Luciano Raizer Moura é professor doutor do Departamento de Tecnologia Industrial da Ufes, com pós-doutorado em indústria 4.0 pelo Instituto Fraunhofer da Alemanha.

Continua após a publicidade

ES Brasil Digital

esbrasil_176
Continua após publicidade

Fique por dentro

Com crise, mercado financeiro projeta rombo fiscal recorde este ano

Dados divulgados nesta segunda-feira, 25, pelo Banco Central mostram que a expectativa de déficit primário do setor público para o ano subiu de 7,80% para 8,00% do Produto Interno Bruto (PIB).

Bolsonaro sanciona Nova Embratur e veta incentivos fiscais para setor do turismo

O presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei que cria a "Nova Embratur", com vetos a incentivos fiscais voltados para o setor do turismo.

Projeção do PIB de 2020 passa de -5,12% para -5,89%, aponta Focus

No Focus divulgado nesta segunda-feira, 25, a projeção para a produção industrial de 2020 seguiu em baixa de 3,68%. Há um mês, estava em baixa de 2,35%

Na pandemia, consumidores priorizam pagamento de despesas básicas, diz pesquisa

A crise provocada pela pandemia do novo coronavírus tem feito consumidores brasileiros priorizarem o pagamento das despesas domésticas mais básicas.

Vida Capixaba

Robô virtual de Vila Velha oferta cursos gratuitos pelo Whatsapp

O primeiro curso divulgado é o “Empreenda Vila Velha Digital”, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (Semdec).

Medidas de distanciamento social podem durar até 2022, segundo pesquisa

De acordo com a pesquisa, caso não haja alguma vacina ou um tratamento aprimorado até 2022, medidas de distanciamento social prolongadas ou intercaladas deverão ser tomadas.

Nova avenida Vitória: 75% das obras estão concluídas

As obras começaram há sete meses e contempla a reabilitação e reurbanização da malha viária, além da implantação de ciclovia e trabalho de microdrenagem.

Prefeitura da Serra reduzirá salários de prefeito e secretários durante a pandemia

A intenção é que seja reduzido na folha de pagamento 30% dos salários do prefeito Audifax Barcelos e da vice-prefeita Marcia Lamas, e 10% dos salários dos secretários.
Continua após publicidade