22.9 C
Vitória
domingo, 12 julho, 2020

Tesouro Direto: tudo que você precisa saber para começar a investir

Leia Também

Dicas de suplementos para quem busca imunidade, saúde mental e beleza corporal

Nem sempre conseguimos tudo isso sem uma orientação médica e só com a alimentação do dia a dia. Fique atento às dicas de especialistas!

Como usar e higienizar as máscaras caseiras? Atente-se às dicas!

A Secretaria Municipal de Saúde de Cachoeiro de Itapemirim desenvolveu um protocolo de uso e higienização das máscaras para quem os usa diariamente.

Musical “Tropicalinha” agita Diversão em Cena ArcelorMittal

A live contará a história que se passa no fictício Reino de Pindorama, governado por uma rainha autoritária e que proibia a música.

Tecnologia faz produção de café conilon “pocar” no Norte do ES

Quem apostou em sistemas de irrigação modernos, aliados ao manejo correto integrado, já começa a colher os primeiros frutos de uma tecnologia que veio para ficar.

Tire suas dúvidas sobre Tesouro Direto para aplicar seu dinheiro com mais segurança

Uma pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) em parceria com a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) constatou que o perfil da maioria dos brasileiros na hora de investir dinheiro é bastante conservador – 65% dos entrevistados que guardam dinheiro preferem investir na poupança, especialmente por buscarem liquidez e por não terem tanto conhecimento sobre outras modalidades. O Tesouro Direto, por exemplo, foi lembrado por apenas 8% das pessoas.

Apesar do baixo percentual de usuários em comparação a modalidades mais tradicionais, o Tesouro tem se revelado cada vez mais popular entre os investidores, principalmente pelo baixo risco associado.

Se você ainda não sabe como funciona ou como investir em títulos públicos, prepare-se para tirar todas as suas dúvidas a seguir:

1) Por que o Tesouro Direto é considerado seguro?

Quem investe no Tesouro Direto, na verdade, compra títulos emitidos pelo Governo Federal. Na prática, é como se o investidor emprestasse dinheiro ao Governo para financiar suas atividades. “Assim, a chance de haver um calote e o governo deixar de pagar suas dívidas é praticamente inexistente. Além disso, o título fica registrado no seu CPF e é 100% garantido”, explica a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti.

2) Posso substituir a poupança pelo Tesouro Direto?

Sim. A poupança é realmente muito segura, mas o Tesouro ainda apresenta um rendimento melhor na maioria dos casos, mesmo havendo incidência de imposto de renda sobre o rendimento. Para o caso de uma reserva de emergência, por exemplo, o ideal é escolher o Tesouro Selic, que é uma modalidade menos volátil e oferece menor risco de perda no caso de uma venda antecipada.

3) Qual é o primeiro passo para quem quer investir em Tesouro?

Em primeiro lugar, conhecer o funcionamento do Tesouro Direto e saber qual é o melhor título para você aplicar seu dinheiro. Na prática, é necessário apenas ter um CPF e uma conta aberta em uma corretora ou qualquer outra instituição financeira habilitada para operar os títulos do Tesouro Direto. Consulte aqui todas as instituições credenciadas para tal atividade.

4) Existe investimento mínimo no Tesouro?

Muitas pessoas deixam de investir no Tesouro Direto ou em outras modalidades por acreditarem que é necessário ter muito dinheiro para começar. Não é o caso do Tesouro, que é um título bastante acessível. De acordo com Marcela, há papeis do Tesouro Pré-fixado que exigem investimento mínimo em torno de R$ 34; para o Tesouro Selic, o mínimo hoje é de cerca de R$ 100. Ou seja, você não precisa ter um grande montante acumulado para começar a aplicar melhor os seus recursos financeiros.

5) Qual é a diferença entre Tesouro Selic, IPCA e pré-fixado?

Selic: segue a variação da taxa básica de juros e tem liquidez diária, ou seja, você pode sacar de um dia para o outro. Tem baixa volatilidade e por isso oferece pouco risco de perder dinheiro, caso o título seja vendido antes da data de vencimento;

IPCA+: tem sua rentabilidade vinculada à variação de inflação, acrescida de um percentual pré-fixado, garantindo sempre um rendimento real;

Pré-fixado: possui uma remuneração fixa já conhecida no momento da compra do título. Essa modalidade deve ser escolhida apenas por quem tem interesse de mantê-la até o fim do prazo.

6) Por que, quando olho meu extrato, há meses que estou perdendo dinheiro?

“Os preços dos títulos (exceto o Tesouro SELIC) flutuam durante sua vigência e, ao serem resgatados antes da data de vencimento, podem apresentar um preço inferior ao da data da compra, gerando perda financeira”, explica Vignoli.

Esse fenômeno de flutuação de preços é chamado de marcação a mercado e é perfeitamente natural. Vale lembrar, entretanto, que a perda financeira só acontece de fato se você vender o título antes de seu vencimento. Caso contrário, o valor pago no vencimento do papel será sempre o que foi definido no momento da compra, ou seja, positivo.

7) Quais são as perspectivas futuras para o Tesouro após a aprovação da Reforma da Previdência?

Mesmo se aprovada – e tudo indica que será –, a Reforma da Previdência não vai melhorar a economia da noite para o dia. A melhora da confiança, entretanto, aos poucos deve se traduzir em aumento do consumo da população e do investimento nas indústrias.

“Diante deste cenário, as expectativas são de que os juros e a inflação continuem baixos ao longo deste ano e, portanto, tanto o Tesouro Selic quanto o Tesouro IPCA vão continuar remunerando pouco (ainda que o IPCA sempre renda acima da inflação). Ambos, porém, continuarão acima da poupança. Há ainda os papéis pré-fixados, que têm remunerado um pouco melhor, mas eles têm o risco do cenário incerto à frente, e o investidor pode acabar tendo prejuízo”, analisa Marcela.

8) Posso vender meu título antes do prazo de vencimento? Há riscos?

Sim. No caso do Tesouro Selic, os riscos são quase nulos, porque é uma modalidade com baixíssima volatilidade de preços. Já para o Tesouro IPCA e o Pré-fixado, o risco vai depender das oscilações do papel ao longo do tempo, podendo gerar tanto um lucro acima do esperado inicialmente, quanto prejuízo, no caso de venda antecipada.

9) Como funciona o Imposto de Renda para quem investe em Tesouro?

A alíquota do IR cobrada sobre o rendimento é regressiva, ou seja, quanto mais tempo o dinheiro fica investido no Tesouro, independentemente da modalidade, menor será. A variação vai de 22,5% (para investimentos de ate 180 dias) a 15% (acima de 720 dias).

10) Como posso escolher os prazos dos títulos

Os prazos e os títulos disponíveis podem ser consultados nos sites das instituições financeiras. A escolha precisa ser baseada no seu objetivo, seja ele de curto, médio ou longo prazo. Se você quer construir um fundo de emergência ou uma reserva para imprevistos, a dica é investir no Tesouro Selic, já que ele apresenta liquidez diária e você pode vendê-lo antes do prazo de vencimento, se necessário.

Se pretende construir sua aposentadoria privada com Tesouro Direto, a melhor opção é escolher um IPCA+ de longo prazo, que garantirá um rendimento ao longo de todo o período de aplicação.

*Da redação com informações do site Meu Bolso Feliz


LEIA TAMBÉM
Continua após a publicidade

ES Brasil Digital

Continua após publicidade

Fique por dentro

Tecnologia faz produção de café conilon “pocar” no Norte do ES

Quem apostou em sistemas de irrigação modernos, aliados ao manejo correto integrado, já começa a colher os primeiros frutos de uma tecnologia que veio para ficar.

Feirão Limpa Nome: seis passos antes de renegociar!

Mas antes de ir para a etapa de negociações é importante que o consumidor conheça seus números e faça uma faxina financeira.

CNI: confiança dos empresários da indústria melhora pelo 3ª mês seguido em julho

As expectativas com relação aos próximos seis meses já são otimistas", destacou a CNI, no documento. Confira! Por Eduardo Rodrigues (AE) Após bater no fundo do...

ArcelorMittal Tubarão religará o segundo alto-forno neste mês

O equipamento, com capacidade para produção de 1,2 milhão de toneladas de ferro gusa/ano, estava paralisado desde o ano passado, quando passou por uma ampla reforma de manutenção.

Vida Capixaba

Mães à beira de um ataque de nervos

Não há descanso para as mamães, em casa, durante a pandemia Por Letícia Vieira Patrícia achou estranho o silêncio repentino, fazia meses que aquilo não acontecia:...

Escolas de Vila Velha são notificadas por não dar descontos nas mensalidades

As instituições privadas de ensino que não estão aplicando o desconto previsto na Lei Estadual nº 11.144/2020, válida a partir do dia 19 de junho.

Tempo instável neste fim de semana no ES. Confira a previsão!

Uma frente fria se afasta lentamente em direção ao norte do Espírito Santo, mas o tempo permanece com muitas nuvens e poucas aberturas de sol na maior parte do Estado.

Famílias têm papel fundamental na relação da criança com mundo digital

Rotinas offline ajudam a criança a desenvolver autorregulação. Saiba mais! Durante a pandemia de covid-19, os dispositivos eletrônicos com acesso à internet se tornaram...
Continua após publicidade