20.9 C
Vitória
quarta-feira, 12 junho, 2024

Greve dos tanqueiros tem trégua de 24 horas

Paralisação foi interrompida para negociação com os empresários do setor

Por Anderson Neto

A paralisação dos motoristas de caminhões-tanque que teve início nesta segunda-feira (31) foi interrompida. O Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Espírito Santo (Sindirodoviários-ES) suspendeu a greve por 24 horas, a contar a partir das 13h desta segunda-feira (31).

- Continua após a publicidade -

O movimento chegou a ameaçar o abastecimento de combustíveis no Estado, caso durasse mais que dois dias, conforme informou  a assessoria de imprensa do Sindipostos-ES. Na madrugada desta segunda-feira (31) a diretoria do Sindirodoviários-ES bloqueou algumas das entradas das bases que fazem o transporte para o Estado.

O diretor do Sindirodoviários-ES, Miguel Leite, explicou que os motoristas que aderiram à paralisação estão em três pontos: nas instalações da Vale em Carapina, na Serra, em São Torquato, Vila Velha, e na Atlântica Distribuidora, em Alterosas, também na Serra.

“Estamos fazendo a greve por conta da perda salarial e tem a questão da convenção também, porque muitas empresas não estão cumprindo com o que foi definido em convenção”, afirmou o diretor do Sindirodoviários.

Segundo do presidente do sindicato, Marcos Alexandre da Silva, as empresas não aceitaram a proposta dos motoristas. “Nós estamos pedindo 10% de aumento. O sindicato patronal ofereceu 5%. Vamos parar até seja feito um acordo que atenda às necessidades dos trabalhadores”, declarou.

Aderiram à paralisação profissionais que fazem o transporte de cargas líquidas, inflamáveis, corrosivas, químicas e petroquímicas das cidades de Afonso Cláudio, Aracruz, Baixo Guandu, Brejetuba, Cariacica, Colatina, Fundão, Ibiraçu, Itaguaçu, Itarana, João Neiva, Laranja da Terra, Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, Santa Teresa, São Roque do Canaã, Serra, Viana, Vila Velha e Vitória.

Desabastecimento

O Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo no Estado do Espírito Santo (Sindipostos-ES) vê com preocupação a paralisação dos tanqueiros e alerta que pode faltar combustíveis no Espírito Santo.

“Esperamos que os 30% exigidos por Lei seja cumprido e que os manifestantes não bloqueiem a saída das bases para o abastecimento mínimo aos postos de combustíveis e à sociedade. Os postos em geral renovam seus estoques a cada dois dias. Sendo assim, se a greve durar mais do que isso, pode impactar a normalidade do fornecimento de produto à sociedade”, afirmou a diretoria do Sindipostos, em nota.

Atualizada em 31/07/2023 às 18h30

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA