25.5 C
Vitória
quarta-feira, 29 maio, 2024

Retenção de talentos: fundamental para qualquer empresa

Bons funcionários estão para uma empresa como peças para um relógio bem ajustado.

Por Gustavo Costa

Manter talentos no quadro de colaboradores é – ou deveria ser – uma prioridade para um negócio que espera seguir crescendo. No entanto, em tempos de uma geração habituada a mudanças e menos propensas a “engolir sapos” do que foi, por exemplo, à de seus pais, a tarefa de manter um time unido pode ser complicada para qualquer empresa.

- Continua após a publicidade -

Para Ioná Dias, diretora da Self Company, as empresas precisam perceber que a geração que está chegando no mercado de trabalho hoje é imediatista. “O que nos leva ao primeiro pilar para reter talentos: possibilidade de crescimento. O funcionário deve notar que existe possibilidade dele crescer, se desenvolver dentro da empresa. E isso vale para qualquer tipo ou porte de empresa. As por possibilidades de crescimento não estamos falando só do cargo. É preciso demonstrar para o profissional que, por exemplo, ele terá como crescer em termos de treinamento, conhecimento, inovação”, explicou ela.

O ambiente, segundo Dias, é outro pilar para uma boa retenção de talentos. “O ambiente pode ser tão importante quanto um bom salário. O profissional sai de casa motivado todos os dias? Ele encontra um bom ambiente para desepenhar o seu trabalho? As empresas precisam criar um ambiente harmonioso, de troca de ideias, estimulante. Isso só tem a beneficiar todos”.

A liderança e a Geração Z

De acordo com Kleber Alves, diretor de Expansão e Novos Negócios no Grupo Educavix, existe um choque de gerações em andamento, e não é raro encontrar várias delas dentro de uma mesma empresa. “E cada uma é atraída de uma forma e permanece por motivos diferentes. Um exemplo é a Geração Z composto por pessoas que nasceram a partir de 2001. Esse público têm uma facilidade incrível com tecnologia e com o mundo virtual. Usam massivamente celulares e computadores e sentem que para trabalhar em uma empresa, a atividade laboral deve fazer sentido na carreira e tendem a ficar pouco tempo, o suficiente para aprender e entregar 1 ou 2 projetos”, falou o diretor.

O ato de selecionar e manter os melhores talentos passam por um bom líder, que identifica o que precisa e encontra o especialista para aquela demanda. Ioná Dias acredita na importância da empresa contar com uma liderança preparada para a gestão de pessoas. “O que a gente vê muito nas empresas é uma liderança que é muito técnica. Se o gestor souber lidar com pessoas, na questão da transparência, de ter um feedback construtivo, orientando, dando base e conduzindo esse profissional, com certeza ele vai ficar. Agora, aquele líder que só critica, faz com que com certeza o profissional não permaneça, ele acaba buscando uma outra oportunidade”, alertou.

Para a diretora da Self Company Consultoria e Treinamentos, um bom líder precisa ter duas visões: para o negócio e para as pessoas. “Se o líder tem esses dois pontos de vista, a tendência é achar e manter bons profissionais em sua equipe” Ela aponta ainda um bom processo de recrutamento, bem analítico e estruturado, faz tudo ficar mais simples. “Conseguir um talento passa por um processo de recrutamento de seleção bem feito. É tudo uma questão de se conhecer a estrutura da empresa e então ir à busca de profissionais que se adequem àquela estrutura”.

Saber lidar com a nova geração é realmente necessário. E para isso, é bom estar antenado e querer revitalizar conceitos, dando à empresa uma cara contemporânea. A Geração Z está causando uma revolução nos hábitos, nos costumes, na forma de consumir e de produzir.

Kleber Alves lembra que eles são altamente tecnológicos e podem ajudar na digitalização das empresas. “Vamos esclarecer que não querer ‘engolir sapo’ não é necessariamente ruim. A visão de mundo e de vida difere das outras gerações e está tudo bem. Cada geração contribui de uma forma para a sociedade. E a atual gosta muito de estudar. Aliás, ela tem mais tempo de estudo do que a geração anterior. Portanto, são muito adaptáveis a mudanças de cenários. O que é particularmente bom em tempos de revolução digital que vivemos”, frisou.

O importante, ele conclui, é saber como canalizar essa força de transformação que o talento “Z” traz para as empresas e para a sociedade. As empresas que saibam como lidar com essa geração, ganha uma vantagem competitiva importante diante dos concorrentes.

5 pontos da retenção de talentos

  • Possibilidade de Crescimento
  • Bom Ambiente
  • Liderança atenta e capaz
  • Um bom recrutamento
  • Benefícios e salários

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA