25.9 C
Vitória
sábado, 4 dezembro, 2021

Recorde de mortes por Covid-19 em 24 horas no Espírito Santo

O secretário da Saúde, Nésio Fernandes, informou que a capacidade de atendimento em leitos de UTI está quase em 94%

O Espírito Santo registrou a morte de 72 pessoas nas últimas 24 horas decorrentes da Covid-19. Os óbitos ocorreram nos últimos dias, mas foram notificados entre segunda-feira (22) e esta terça-feira (23). O número de mortos por infecção pelo novo Coronavírus no Estado chegou a 7.053.

A informação foi divulgada pelo secretário de Estado da Saúde (Sesa), Nésio Fernandes, em pronunciamento transmitido pela internet nesta terça-feira. “Entendam a gravidade do momento. Nos dias que restam da quarentena, fiquem em casa”, apela o secretário. Este é o maior número de mortos registrados em 24 horas desde o início da pandemia de Covid-19.

Segundo Nésio Fernandes, existe uma grande possibilidade de a variante inglesa do novo Coronavírus estar circulando de forma predominante no Estado. O que se sabe, até agora, é que essa variante possui tanto mortalidade quanto transmissibilidade maiores.

Além disso, o secretário informou que a ocupação dos leitos de UTI destinados a pacientes com Covid-19 está entre 93% e 94%. “É preciso reconhecer que o Espírito Santo e o Brasil vivem um momento muito crítico da pandemia”, considerou.

Oxigênio

O secretário Nésio Fernandes garantiu que não há risco de falta de oxigênio nos hospitais do Espírito Santo por causa da produção local. Porém, ele disse que o que pode ocorrer é capacidade das empresas que fornecem oxigênio ficar comprometida e não conseguirem atender a demanda de todas as redes de saúde em funcionamento no Estado: municipal, estadual, federal, particular, filantrópica.

“Não corremos o risco de passar no Espírito Santo o que aconteceu no Amazonas”, destaca o secretário. Mas o momento é de alerta. Ele afirma que há, em diversos hospitais públicos do Estado, pessoas internadas que possuem plano de saúde mas não encontram leito devido à pressão simultânea nas redes privada, filantrópica e pública.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade