21 C
Vitória
quinta-feira, 25 DE julho DE 2024

Queda da Selic: escolha o melhor produto para investir

Tendência de redução da taxa de juros causa dúvidas sobre investimentos. Confira as suas opções.

Por Gustavo Costa

Com a taxa Selic hoje em 11,75% e o Comitê de Política Monetária (Copom) sinalizando que a taxa básica de juros deve seguir caindo nos próximos meses, investidores de perfil conservador podem ficar em dúvida sobre onde alocar seus recursos.

- Continua após a publicidade -

Antes de tudo, nesse perfil temos pessoas com baixa tolerância a perdas, então obviamente segurança é um fator muito importante, mas rentabilidade e liquidez (ou seja, a disponibilidade do recurso no caso de resgate) também são essenciais. Temos no mercado três tipos de produtos na renda fixa: os pós-fixados, pré-fixados e aqueles atrelados à inflação.

O primeiro acompanha a taxa de juros, então sempre que a taxa cai, a rentabilidade diminui. Muitos investidores acabam então escolhendo os pré-fixados, que por oferecerem rentabilidade fixa, se torna interessante em um cenário de queda da Selic. “Essa é uma estratégia interessante, mas representa um risco adicional à carteira, caso a inflação e o juro voltem a subir antes do término do investimento. Por fim, os produtos atrelados à inflação, buscam rentabilizar sempre acima da dela e, por isso, costumam ter espaço nas carteiras de longo prazo independente do cenário”, explicou Marcel Lima, membro do comitê de Finanças do Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças do Espírito Santo (Ibef-ES).

Conheça o seu perfil 

Lima lembra que montar carteiras de investimento adequadas ao perfil de cada pessoa. “Para os mais conservadores, temos a renda fixa, principalmente títulos públicos e produtos com cobertura do fundo garantidor de crédito, como Certificado de Depósito Bancário (CDB), Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e Letras de Crédito do Agronegócio (LCA); que podem ser boas opções”, analisou.

De acordo o representante do Ibef, no caso de investidores que toleram maior oscilação do patrimônio investido, a renda variável se torna uma opção, principalmente em cenário de queda da Selic. “As ações, por exemplo, tendem a apresentar boa rentabilidade quando os juros estão em queda. Isso se deve ao fato das ações representarem fatias de empresas, que são favorecidas pelo aumento do consumo dos seus produtos e serviços em momento de juros baixos”, falou ele.

Além das ações, fundos de investimento imobiliário costumam ser alocações sugeridas em cenário de queda da Selic para o perfil mais agressivo. Desde, claro, que não ultrapasse o montante tolerado pelo investidor. “Por isso é muito importante buscar orientação de profissionais como os consultores e assessores de investimentos certificados antes de investir” finalizou Marcel Lima.

Após fazer essa reflexão sobre o seu perfil, você estará pronto para escolher onde aportar o seu dinheiro. Caso tenha perfil conservador, busque instituições que ofereçam segurança e rendimento. Confira nessa matéria especial de ES Brasil sobre o tema.  

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 222

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA