21.9 C
Vitória
domingo, 28 novembro, 2021

Projetos e perspectivas de parcerias

O ano foi de entregas importantes para o setor

Oitenta e seis obras prioritárias foram entregues em 2020 pelo Ministério da Infraestrutura. Segundo o balanço anual da pasta, 1.259 quilômetros (km) de estradas foram construídos ao longo do ano em todo o país, resultando em uma redução média de 11% no valor do frete agrícola, informou o ministério, tendo por base estudos da Empresa de Planejamento e Logística (EPL). Esses são dados divulgados pela Agência Brasil.

“Este ano de 2020 foi um ano extremamente desafiador porque nos deparamos com uma situação inesperada, que foi a pandemia. Tínhamos a preocupação de manter a logística funcionando, para que fizéssemos o melhor enfrentamento”, disse o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas ao apresentar, via online, o balanço. Segundo Gomes de Freitas, o Brasil está preparado, do ponto de vista logístico, para fazer a distribuição de vacinas.

Só no Espirito Santo, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) no estado, focou sua atuação na execução das obras de implantação do Contorno do Mestre Álvaro, no município de Serra, com avanço de 31,12%, e na BR-447/ES, desde a divisa de Viana até Cariacica, que conta com 27,59% de serviços executados. O reforço na infraestrutura vai resultar em melhorias na logística de transporte do Estado.

Portos

Os portos também receberam atenção nesse período. E em outubro, em visita ao Espírito Santo, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, inaugurou, no Porto de Vitória, o Cais de Atalaia, que vai ampliar em 10% a capacidade do porto. A obra teve início em 2015, mas, desde lá, sofreu várias interrupções.
“Isso mostra o compromisso com a questão da infraestrutura. Nós estamos encarando a infraestrutura como uma questão de Estado, dando continuidade àquilo que vinha andando. É interessante acabar, concluir projetos que começaram em outros governos”, disse o ministro. E afirmou que obras, como a realizada no Porto de Vitória, mostram que o Governo Federal está pensando no Brasil a longo prazo.

 

Transporte ferroviário

Adequado ao transporte de cargas de grande volume, como minério e produtos agrícolas, o transporte ferroviário é visto como extremamente competitivo e adaptável a todas as regiões do Brasil. Ambientalmente equilibrados, os trens de carga são tidos como o melhor custo-benefício energético para países de grandes dimensões.

“Esse tipo de transporte é perfeito para vencer grandes distâncias – característica marcante do nosso país. Pelo tipo de carga, pelo tipo de distância, podemos considerar as ferrovias o futuro da logística no nosso país”, afirma o secretário Nacional de Transportes Terrestres do Ministério da Infraestrutura, Marcello Costa.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade